0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 21/05/2021 15:49

Sabe aqueles áudios de cinco minutos que a sua tia-avó manda no WhatsApp e que você tem que ouvir por consideração? Bom, eles vão continuar chegando, mas agora você poderá ouvi-los mais rapidamente. É que o aplicativo de mensagens liberou a possibilidade de acelerar os áudios.

A novidade está sendo disponibilizada gradualmente para usuários do aplicativo no iOS e no WhatsApp Web. A companhia que pertence ao Facebook disse, em nota, que a chegada ao Android “será em breve”.

Essa mudança é bem menos polêmica que a última. O WhatsApp deu prazo até o último sábado (15) para os usuários aceitarem as novas políticas de privacidade da companhia.

Foto: M.H/Pixabay

Desde domingo (16), o WhatsApp tem promovido novas tentativas para que as pessoas cedam ao conjunto de normas. Em caso de não aceitação sobre o compartilhamento de informações como número de telefone, dados de transações, endereço IP, dados de dispositivo, dados sobre interações com outros contatos com o Facebook, o aplicativo começará a perder funções de forma gradual.

É bom frisar que, segundo o WhatsApp, “esta atualização não impacta como as pessoas se comunicam de forma privada com seus amigos e familiares em qualquer lugar do mundo”. Ou seja, impacta apenas quando a conversa é com uma conta empresarial — ou WhatsApp Business.

Mas quais são as restrições?

Nesta fase inicial, o usuário não poderá acessar sua lista de contatos, mas conseguirá receber chamadas de voz e vídeo. Se as notificações do aplicativo estiverem autorizadas, o internauta poderá clicá-las e responder às mensagens, ligações e chamadas perdidas.

Ou seja, o usuário só poderá aproveitar o aplicativo quando for contatado por alguém.

Se a pessoa persistir em não aceitar os novos termos, o Whatsapp vai apertar ainda mais as limitações. Além de não conseguir receber ligações ou notificações, o aplicativo deixará de notificar mensagens e chamadas. Fonte: CNN

Post Anterior

A um custo de US$ 50 bilhões é possível dar fim à pandemia, diz FMI

Próximo Post

FHC e Lula se reúnem na casa de ex-ministro Nelson Jobim