0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 25/02/2021 20:31

As Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) de Palmas estão com altas taxas de ocupação. De acordo com o Boletim Epidemiológico, desta quinta-feira, 25, a UPA Sul tem 100% dos leitos exclusivos para Covid-19 ocupados, enquanto na UPA Norte, a taxa de ocupação está próxima de 80%.

Essas unidades são a porta de entrada para a estabilização de casos moderados e graves de pacientes com Covid-19.

UPA Norte. Foto: Arquivo Semus.

Desde os primeiros casos confirmados de Covid-19 na Capital, em março do ano passado, a Secretaria Municipal da Saúde de Palmas (Semus) vem atuando para reforçar a atenção básica e especializada, com ampliação de leitos de estabilização nas duas UPAs e contratação de mais profissionais de saúde.

Além disso, a Semus reforçou a oferta de leitos hospitalares por meio de credenciamento de dez leitos de UTI junto à rede privada, e requisição administrativa de 36 leitos clínicos também na rede privada. Cabe ressaltar que os leitos clínicos estão sujeitos à oferta de vagas pelos hospitais.  Somente em 2020, o Município de Palmas aplicou mais de R$ 2,8 milhões na oferta desses leitos pela rede pública de saúde.

Embora o Município esteja na busca constante por melhorias na prestação dos serviços de saúde à população, a Semus reforça a importância de o cidadão adotar atitudes de prevenção para evitar a necessidade de internações. O uso correto e constante da máscara, lavar bem as mãos, evitar sair de casa sem necessidade, usar álcool em gel e não promover aglomerações são as principais medidas para minimizar a disseminação do novo coronavírus.

A circulação de uma nova cepa do vírus, confirmada esta semana pela Secretaria de Estado da Saúde (SES-TO), justifica a preocupação das autoridades na área. “Estudos preliminares apontam que a doença pode apresentar um espectro clínico que varia de infecções assintomáticas a quadros graves em pouco tempo, além da alta contaminação”, alerta a coordenadora de Urgência e Emergência da Semus, Dahyene Cris Alves Silva.

Outra preocupação é com relação ao quadro de profissionais atuando na linha de frente do combate à Covid-19. Mesmo com o uso de equipamentos de proteção individual (EPIs) e todas as medidas preventivas, esses profissionais estão sujeitos à contaminação, devido ao elevado risco de exposição ao vírus. 

Post Anterior

Ação emergencial do Governo do Tocantins já entregou cerca de 700 toneladas de alimentos em 2021

Próximo Post

Pagamento dos servidores municipais da Capital está disponível para saque