0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 03/03/2022 07:19

Por Sandy Mendes

O período de mudança de partido sem a perda de mandatos para deputados federais e estaduais tem início nesta quinta-feira (3). Antes mesmo da chamada janela partidária, pelo menos 39 deputados anunciaram a troca de legenda. Atualmente com a maior bancada da Câmara, o partido União Brasil, resultado da fusão do DEM com o PSL, estima perder pelo menos 28 dos seus 81 deputados.

O número estipulado pela diretoria do partido é baseado na bancada que já existia no PSL, ex-partido do presidente Jair Bolsonaro. A presidência da sigla prevê que aqueles que foram eleitos com o chefe do Executivo deixem a legenda neste período.

“Acredito que a gente possa ultrapassar 53 [deputados] com mandatos. Isso não tem nenhuma implicação para o partido porque 53 é o lucro original do PSL. Nós esperamos eleger 70 em outubro”, disse o presidente Luciano Bivar .

Hoje o União Brasil possui 81 deputados e contabiliza o maior número de cadeiras na Câmara. Logo atrás, encontra-se o PT, com 43 deputados e o PL, em seguida, com 43.

Os deputados que pretendem mudar de sigla terão até o dia 1º de abril para realizar a troca de partido.

Até o momento, o partido mais beneficiado com as trocas partidárias foi o PL, que ganhou 11 deputados e perdeu apenas três. Em seguida, o Republicanos recebeu quatro deputados e perdeu um.

Outra meta do União Brasil é conseguir aumentar o número de senadores de sete para 13.

Federações

O presidente da sigla também avaliou como negativas as negociações acerca de uma federação partidária. O partido manteve conversas com o MDB e PSDB para uma possível união partidária.

Segundo ele, alguns impasses regionais foram importantes para que o martelo sobre a decisão de não federar fosse batido.

“A federação encontrou dificuldade, embora não tenhamos descartado de tudo. A maior foi em algumas situações locais. Não vamos poder levar adiante. Mas uma coisa foi boa, isso nos uniu pra gente formar uma chapa majoritária para a eleição”, justificou Bivar. Fonte Congresso em foco 

Post Anterior

Lei da Ficha Limpa volta à pauta do Supremo nesta quinta-feira

Próximo Post

Alemanha enviará mais armas à Ucrânia