0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 06/06/2022 09:33

O TSE determinou que partidos devolvam cerca de R$ 65,1 milhões aos cofres públicos devido a irregularidades no uso da verba do fundo partidário de 2016, última prestação de contas julgada pela Corte, de acordo com levantamento realizado pelo jornal O Globo. O valor representa 8,8% dos R$ 737 milhões repassados às siglas naquele ano.

“Entre as irregularidades constatadas pelo TSE estão despesas não comprovadas pelas legendas; recebimento de verba de fonte vedada; compras com a verba pública consideradas dispensáveis; além do descumprimento da aplicação de 5% dos recursos do fundo em programas de promoção e difusão da participação política das mulheres”, diz a reportagem.

“Enquanto isso, o Congresso tem feito andar projetos que anistiam dívidas partidárias. Em abril, o Congresso promulgou a Emenda Constitucional que anistia os partidos que não cumpriram nas eleições passadas a reserva de 30% dos recursos para candidaturas femininas, exigência estabelecida pelo STF em 2018. Um outro projeto de reforma do código eleitoral, aprovado pela Câmara no ano passado e em tramitação no Senado, concede outras anistias e limita multas aos partidos”.

Post Anterior

De pênalti, Neymar dá vitória para Brasil em amistoso contra Japão

Próximo Post

Federações dão sobrevida a cinco partidos

Sem comentários

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.