0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 18/05/2022 08:02

O Tribunal Superior Eleitoral e o Telegram  assinaram nesta segunda-feira (16) a parceria que já haviam anunciado em março para enfrentar as fake news na eleição deste ano. O aplicativo de mensagens abriga comunidades com milhares de apoiadores de Jair Bolsonaro.

De acordo com o memorando assinado com o TSE, o Telegram irá criar um canal oficial da corte eleitoral dentro da plataforma para divulgar informações sobre as eleições.

“O TSE é o primeiro órgão eleitoral no mundo a assinar um acordo com a plataforma que envolve cooperação e ações concretas”, disse o tribunal em nota. O aplicativo deve, ainda, prestar suporte técnico para que o TSE opere um robô que responde a dúvidas sobre as eleições e desenvolver uma ferramenta para marcar conteúdos “desinformativos”.

“Também será disponibilizado um canal extrajudicial para que o TSE realize denúncias na plataforma”, acrescentou a corte.

Em março, Alexandre de Moraes acolheu pedido da Polícia Federal e ordenou que plataformas e provedores de internet bloqueassem o funcionamento do Telegram em todo o Brasil.

Para não ser bloqueada, a empresa que até então vinha ignorando as tentativas de contato da Justiça Eleitoral assumiu compromissos com o STF envolvendo moderação e combate à desinformação, além de aderir ao programa do TSE contra fake news nas eleições.

Post Anterior

Lira chama ministro para discutir reajustes na conta de luz

Próximo Post

Alta do diesel faz preços subirem 10% nas Centrais de Abastecimentos