0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 04/11/2021 13:50

O TRF-1 (Tribunal Regional Federal da 1ª Região) derrubou nesta quarta-feira, 3, a liminar que impedia a investigação sobre a facada no presidente Jair Bolsonaro (sem partido) durante a campanha presidencial de 2018.

Com a decisão, os ministros autorizem quebras de sigilo e apreensões contra um dos advogados de Adélio Bispo, autor do atentado, Zanone Manuel de Oliveira Júnior.

Foto: Divulgação.

Em 2018, a Justiça Federal em Juiz de Fora (MG), local do crime, havia permitido a quebra de sigilo bancário, a apreensão do celular e de outros documentos de Zanone.  A Polícia Federal apreendeu os materiais em dezembro daquele ano, porém eles não chegaram a ser usados na investigação.

A reportagem procurou o advogado, que não se manifestou. Pedro Augusto de Lima Felipe e Possa, advogado que também atua na defesa de Adélio, disse que não vê motivos para a reabertura do caso.

“Nós cremos na seriedade e competência da Polícia Federal e temos a certeza de que não há uma prova sequer para reabertura do caso, sobretudo por nada existir que embase isto”, disse.

Post Anterior

Moto voadora é lançada no Japão; veja o vídeo

Próximo Post

Casal faz escândalo e quebra guichê de aeroporto após remarcação de voo; veja o vídeo