0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 29/06/2020 17:42

A partir do dia 1º até dia 30 julho serão instaladas barreiras sanitárias no Terminal Rodoviário de Palmas. A recomendação foi expedida pelo Gabinete Interinstitucional Permanente (GPI).

As ações serão realizadas por equipes formadas por fiscais da Vigilância Sanitária Municipal (Visa), ficais da Agência Tocantinense de Regulação (ATR) e profissionais dos órgãos de saúde do município.

A instalação de barreiras sanitárias no Terminal Rodoviário de Palmas faz parte do conjunto de ações que visam coibir a disseminação descontrolada do vírus na cidade. “O objetivo das barreiras sanitárias é ampliar as orientações quanto aos procedimentos para evitar a propagação do coronavírus, aumentar a fiscalização para assegurar que as medidas de segurança estabelecidas pelos órgãos de vigilância sanitária estejam sendo cumpridas e garantir que as pessoas que possam estar com a Covid-19 sejam orientadas quanto ao isolamento social e tratamento de saúde”, explicou a promotora de Justiça.

O GPI é formado por membros do Ministério Público do Tocantins (MPTO), Ministério Público Federal (MPF) e Ministério Público do Trabalho (MPT). De acordo com a promotora de Justiça da área da Saúde, Araína Cesárea D’Alessandro, a recomendação foi expedida há pouco mais de 10 dias, período em que os registros de casos de Covid-19 em Palmas e em outros municípios tocantinenses aumentaram de forma descontrolada.

 Blitz Sanitárias

As equipes escaladas para o trabalho no Terminal Rodoviário de Palmas vão realizar “blitz sanitárias” que consistem em ampliar as orientações e informações gerais sobre a Covid-19 a passageiros, motoristas e trabalhadores. Também vão aplicar questionário rápido de cunho clínico-epidemiológico a fim de coletar informações sobre contato com pessoas confirmadas ou suspeitas com a doença, áreas frequentadas recentemente e possíveis sintomas.

As equipes realizarão, ainda, a aferição de temperatura corporal e orientação para que as pessoas aprendam a identificar os sintomas da doença e conheçam os fluxos para atendimento na rede municipal de saúde de Palmas. Além disso, os pacientes identificados com sintomas no momento da entrevista serão encaminhados para atendimento e agendamento da coleta do teste rápido dentro do prazo adequado. 

Post Anterior

Atividades na Assembleia Legislativa são suspensas para realizar trabalho de desinfecção

Próximo Post

TSE deve definir regras sobre o controle de autenticidade da ata das convenções virtuais

Sem comentários

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *