0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 02/05/2022 10:20

Com a saída de Sergio Moro da disputa presidencial, a Terceira Via também perdeu relevância nas redes sociais, onde predomina o engajamento das militâncias bolsonarista e petista.

Levantamento do Observatório Democracia em Xeque feito por Marcelo Alves, professor do Departamento de Comunicação da PUC-Rio e reproduzido pelo Estadão, mostra que as publicações de direita têm alcance seis vezes maior do que as de centro no YouTube, por exemplo.

De acordo com Alves, o insucesso da terceira via no ambiente digital se dá por dois motivos: o primeiro é o fato de as redes sociais estimularem antagonismos. O segundo deve-se à indefinição de quem será o candidato. “A terceira via ainda não tem nem um candidato. Não é de abril até a eleição, em outubro, que haverá a possibilidade de se construir uma rede de comunicação ampla que cruze as plataformas”, afirma o professor.

Segundo o jornal, o monitoramento foi feito com base em uma análise de alcance de publicações de influenciadores e políticos. A pesquisa acompanhou as postagens de cada espectro político com o maior número de interações  curtidas, visualizações e comentários  por dia, de 1.º de janeiro a 26 de abril deste ano, nas redes Facebook, Instagram e YouTube.

Post Anterior

“Prévia do PIB” avança 0,34% em fevereiro, diz Banco Central

Próximo Post

Mutirão de Regularização Fundiária de Taquaruçu atrai população que busca título definitivo do imóvel