0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 16/09/2020 17:33

O ex-presidente Michel Temer disse defender, além do fim da reeleição para os mandatos presidenciais, a tese do semiparlamentarismo para o Brasil, sistema político em que o presidente da República dividiria espaço com um primeiro-ministro.

Em entrevista à Rádio Bandeirantes, o ex-presidente disse ser “muito a favor de um mandato no presidencialismo de cinco ou seis anos sem reeleição”. Temer comentava a opinião do também ex-presidente Fernando Henrique Cardoso em artigo publicado no Estadão, no qual o tucano disse ter sido “um erro” permitir a reeleição.

ex-presidente Michel Temer. Foto: Divulgação.

“Ou se amplia para cinco ou seis anos o tempo de mandato presidencial para manter o presidencialismo ou se faz uma coisa mais radical para o futuro, que é estabelecer um sistema semipresidencialista ou semiparlamentarista, onde se elimina os traumas institucionais de impedimentos, por exemplo”, disse Temer, que ascendeu à Presidência da República após impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff.

“Os governos caem no parlamentarismo com muita tranquilidade. Portanto, seria o melhor caminho ao meu modo de ver”, completou Temer.

Post Anterior

Vacina de Oxford será testada em 10 mil voluntários no Brasil

Próximo Post

Reforma administrativa geral poderia dobrar economia, diz mentor da proposta

Sem comentários

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *