0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 20/04/2022 18:21

O TCU adiou por pelo menos 20 dias a decisão final sobre a privatização da Eletrobras. Para integrantes do governo federal, o adiamento praticamente inviabiliza a venda da estatal neste ano, informa O Globo.

O adiamento afasta a possibilidade de privatizar a empresa no primeiro semestre, deixando a operação para o fim de julho ou início de agosto. Técnicos do Ministério da Economia e do BNDES avaliam, porém, que dificilmente será possível realizar a operação nesse período, sendo a última janela para capitalização o dia 13 de maio.

“O fim de julho e começo de agosto é um período muito próximo das eleições presidenciais, tradicionalmente marcado por forte volatilidade no mercado de ações. Além disso, grandes fundos internacionais não costumam fazer aportes em capitalizações no segundo semestre”, escreve o jornal carioca.

O adiamento ocorre mesmo já havendo uma sinalização favorável à privatização dentro do tribunal. Como já havia anunciado, o ministro Vital do Rêgo chegou a pedir uma vista de 60 dias; Jorge Oliveira, próximo de Jair Bolsonaro no TCU, solicitou que fossem apenas sete.

O prazo pedido por Oliveira atenderia aos pedidos do governo, que queria encerrar o assunto no TCU em 27 de abril —data-limite colocada pelo governo para dar tempo de privatizar a Eletrobras até maio. A presidente da corte, Ana Arraes, decidiu então pelo prazo de 20 dias.

Post Anterior

Futebol : Barcelona pretende fazer proposta de mais de R$ 150 milhões por Gabriel Jesus, diz jornal

Próximo Post

Saúde de Palmas realiza mais um dia de ingresso forçado a imóveis com suspeita de focos do Aedes aegypti