0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 08/04/2021 16:40

Em jantar com empresários em São Paulo, na quarta- feira, 7, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que irá respeitar o teto de gastos e a responsabilidade fiscal quando tiver de sancionar o Orçamento de 2021. “Não vou colocar o meu na reta”, afirmou, com o ministro Paulo Guedes (Economia) à mesa.

Os gestores disseram achar que Bolsonaro quis dar um recado para fortalecer Guedes.

No mesmo dia do encontro, o ministro da Economia foi alvo de ataques do Centrão e houve rumores sobre sua iminente saída do governo. No jantar, estava junto com o presidente. Num dado momento, Flávio Rocha, dono da Riachuelo, falou que Bolsonaro tinha ao seu lado “o melhor general para a economia”, citando Paulo Guedes. Todos os presentes aplaudiram.

Foto: Divulgação.

Pelo menos um dos convidados não apareceu: Johnny Saad (Grupo Bandeirantes), que mandou avisar que estava com tosse e preferia não ir. Eis os demais que participaram:

André Esteves (BTG);

Alberto Leite (FS Security);

Alberto Saraiva (Habib’s);

Candido Pinheiro (Hapvida);

Carlos Sanchez (EMS);

Claudio Lottenberg (Hospital Albert Einstein);

David Safra (Banco Safra);

Flavio Rocha (Riachuelo);

Luiz Carlos Trabuco (Bradesco);

João Camargo (Grupo Alpha de Comunicação);

Jose Isaac Peres (Multiplan);

José Roberto Maciel (SBT);

Paulo Skaf (Fiesp);

Ricardo Faria (Granja Faria);

Ricardo Mello Araújo (presidente da Ceagesp);

Rubens Ometto (Cosan);

Rubens Menin (MRV, CNN e Banco Inter);

Tutinha Carvalho (Jovem Pan);

Washington Cinel (Gocil).

Post Anterior

Gastos de estrangeiros caem ao pior patamar em 17 anos e setor de turismo teme isolamento do Brasil

Próximo Post

Idosos acima de 67 anos e profissionais de saúde poderão receber a segunda dose da CoronaVac no sábado, 10

Sem comentários

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *