0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 18/05/2022 07:39

O Senado aprovou há pouco a Medida Provisória 1089/21, que reformula a aviação civil no Brasil, e incluiu um dispositivo que determina o retorno da gratuidade de despacho para uma mala de até 23 kg em voos nacionais e de uma bagagem de até 30 kg em voos internacionais.

Durante a votação de hoje, esse trecho foi retirado do relatório do senador Carlos Viana (PL-MG). Viana argumentou que o dispositivo poderia acarretar em aumento das passagens aéreas.

Apesar disso, os senadores aprovaram uma emenda apresentada pelo senador Nelsinho Trad (PSD/MS), restabelecendo a gratuidade.

“Temos que procurar dar uma atenção especial ao consumidor. Onde é que está o preço baixo, conforme prometido quando começaram a cobrar as bagagens? A gente continua viajando com mochila, pouca bagagem, pagando até quatro vezes mais caro, isso não está certo”, disse Trad.

Agora, o texto volta para a análise da Câmara, já que sofreu algumas mudanças em relação à matéria aprovada pelos deputados.

Post Anterior

Bolsonaro ajuíza ação no STF contra Moraes por abuso de autoridade

Próximo Post

Lira chama ministro para discutir reajustes na conta de luz