0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 26/07/2021 15:15

O Ministério da Saúde segue estudando a possibilidade de alterar o intervalo entre as doses das vacinas da AstraZeneca e da Pfizer aplicadas no Brasil. Ao Estadão, a pasta disse que o tema segue em análise pela Câmara Técnica Assessora em Imunização e Doenças Transmissíveis.

Hoje, os brasileiros que recebem os imunizantes devem esperar três meses para receber a segunda aplicação.

Mais cedo, o ministro Marcelo Queiroga afirmou à Folha que, no caso da Pfizer, o novo intervalo deve ser de 21 dias.

De acordo com o Ministério, a medida visa a acompanhar a evolução das diferentes variantes da covid-19 no território nacional.

“(A pasta) está atenta a possibilidade de alterações no intervalo recomendado entre doses.”

Post Anterior

Bolsonaro diz que vetará valor “extra de R$2 bilhões” do fundo eleitoral

Próximo Post

Inflação e desemprego afetam até o básico feijão com arroz na pandemia