0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 30/04/2022 07:22

A influência que a raça e classe geram no cotidiano e na vivência das mulheres foi uma das principais pautas abordadas no Seminário Municipal dos Direitos da Mulher – Edição 2022, nesta sexta-feira, 29, que reuniu cerca de 150 pessoas no auditório da Defensoria Pública do Estado do Tocantins. O evento anual foi organizado pelas equipes da Secretaria Municipal do Desenvolvimento Social (Sedes), em parceria com o Centro de Referência da Mulher Flor de Lis e a Defensoria Pública de Palmas.

A banda da Guarda Metropolitana de Palmas encantou a abertura do seminário com músicas como ‘Descobridor dos Sete Mares’, de Tim Maia, ‘Do Seu Lado’, de Jota Quest, ‘É Preciso Saber Viver’, de Roberto Carlos, a execução do Hino Nacional Brasileiro, entre outros. A secretária municipal do Desenvolvimento Social, Simone Sandri, reforçou a necessidade de união pela luta de direitos das mulheres.

“É preciso, mais do que nunca, fortalecer nossos laços junto à política da mulher. A luta das mulheres por direitos humanos percorre um longo caminho, e juntos, de braços dados, independentemente da cor, raça e de onde e como estamos a percorrer, que possamos caminhar sempre em apoio da política da mulher”, disse Simone.

O psicólogo, professor e pesquisador Carlos Mendes Rosa abordou, durante palestra, temas como gênero e sociedade, as limitações impostas pela sociedade na definição de comportamentos masculino x feminino, e a opressão que mulheres sofrem por causa do gênero.

A advogada Emilleny Lázaro da Silva ressaltou as dificuldades que mães solos têm de sustentar os filhos, a exemplo do período da pandemia, quando várias mulheres perderam o emprego ou sofreram com a diminuição salarial. Explicou que a cobrança da sociedade sobre a mulher no papel de mãe é maior que a pressão imposta aos pais, homens que muitas vezes não pagam pensão. “As mulheres precisam provar a todo instante que são boas mães”, disse a advogada.

Gleys Ially Ramos, professora, pesquisadora e feminista foi a terceira palestrante da tarde, e ressaltou que as políticas públicas para as mulheres fazem parte do feminismo; falou sobre equidade versus igualdade e da influência que a raça e classe social possuem sobre as mulheres.

Foi realizada ainda a posse das novas conselheiras e suplentes eleitas para composição de cadeira no Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (Comdim).

Confira os nomes:

CONSELHEIRAS DO PODER EXECUTIVO MUNICIPAL

  • Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social
    • Titular: Silvia Martins Benvindo
    • Suplente: Fernanda Gutierrez Yamamoto
  • Secretaria Municipal da Saúde
    • Titular: Virginia de Moura Fragoso
    • Suplente: Yusely Sanchez Capotet
  • Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Emprego
    • Titular: Marilene Lima dos Santos Machado
    • Suplente: Olívia Magalhães do Vale Dantas
  • Secretaria Estadual de Segurança Pública, através da Delegacia da Mulher
    • Titular: Suzana Fleury Orsine
    • Suplente: Cintia Miura Nakayama
  • Poder Legislativo Municipal
    • Titular: Janad Marques de Freitas Valcari
    • Suplente: Iolanda Pereira Castro

CONSELHEIRAS DA SOCIEDADE CIVIL ORGANIZADA

  • Associação de Mulheres em Ação de Palmas 
    • Titular: Francisca Lima Barros
    • Suplente: Lucivânia do Rosário Dias Ferreira
  • Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Tocantins
    • Titular: Núbia da Silva Martins
    • Suplente: Alessandra Bonfim Bacelar de Abreu Adrian
  • Sociedade de Ensino Serra do Carmo
    • Titular: Lívia Helena Tonella
    • Suplente:Najla Lopes Silva
  • Centro de Direitos Humanos de Palmas
    • Titular: Stefhane Santana da Silva
    • Suplente: Verônica Chaves Salustiano
  • Central Única dos Trabalhadores
    • Titular: Rosirene Marques da Silva
    • Suplente: Cáritas Gomes de Oliveira
    • Seminário Municipal dos Direitos das Mulheres

Post Anterior

Eleição do Sisepe-TO: Justiça determina posse de Elizeu Oliveira no dia 1° de junho e imediata criação da comissão de transição

Próximo Post

Palmas tem a maior taxa de crescimento de empregos formais entre as capitais