Home»Destaque»Quem vem de fora, vê no Jalapão uma oportunidade de crescer

Quem vem de fora, vê no Jalapão uma oportunidade de crescer

Atualizada em: 27/10/2017 10:02

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Vera Maria mora no Tocantins há 24 anos e está há 12 em Mateiros, município da região do Jalapão. Ela tem 62 anos e é proprietária de uma pousada que é também cuidada pelo marido e filhos. Dona Vera veio de longe, Rio Grande Do Sul.

Quando chegou na cidade, observou que ali não tinha pousadas suficientes e logo apostou em cheio nesse ramo. O resultado foi um sucesso. As acomodações são simples, mas bastante aconchegantes. Hoje, em 2017, alguns de seus 20 quartos já estão reservados até 2019.

Mais quartos estão sendo construídos na pousada para atender os visitantes: Foto: Pedro Monteiro
Pousada já tem quartos reservados até 2019. Foto: Pedro Monteiro

Além de acomodar visitantes do mundo todo, a sua pousada gera renda para os moradores da região: “Atualmente temos mais de 10 pessoas trabalhando diretamente na nossa pousada. Nós estamos sempre precisando de gente para trabalhar aqui, em construção, reformas e tudo mais.”, afirma.

A preservação é fundamental

Porém, Mateiros necessita de melhorias para quem vive ali. As estradas que dão acesso à cidade são precárias e precisam de diversos reparos. Dona Vera também ressalta os cuidados que os visitantes precisam ter com as belezas naturais da região: “O que a gente precisa é tomar consciência. Nossos atrativos não suportam o turismo em massa. Não adianta divulgar sem que tomem cuidado com a conservação. Principalmente os atrativos que têm água. Nós ficamos muito preocupados com isso. Deus nos deu esse presente para que o povo possa usufruir dessa natureza linda”.

“A maior riqueza daqui são as pessoas.”

Márcio Alves deixou Palmas para viver no Jalapão. Foto: Pedro Monteiro

Márcio Alves, de 39 anos, deixou Palmas há quatro anos para morar em São Félix do Tocantins, cidade simples interiorana. Na capital, Márcio era empresário e trabalhava na construção de estruturas metálicas, em São Félix é guia turístico. Para ele, a maior riqueza que possui são as pessoas de seu convívio: “Optei por viver aqui por causa da tranquilidade. Moro aqui porque é simples, de pessoas simples. A maior riqueza daqui são as pessoas. Se você vier aqui e não conhecer as pessoas, você não conheceu o Jalapão de fato.”, conclui.

 

Post Anterior

Abatedouro clandestino que comercializava carne para açougues é interditado em São Bento do Tocantins

Próximo Post

Muniz Araújo, parabéns!