0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 10/07/2019 15:41

Agricultores e pecuaristas de pelo menos seis Estados do Brasil se reúnem na próxima segunda-feira, dia 15, em Palmas, com autoridades nacionais para discutir produção sustentável no país. Promovido pela Aprosoja Brasil (Associação Brasileira dos Produtores de Soja), com apoio da Aprosoja Tocantins, o seminário “Soja Responsável – Produzindo Com Sustentabilidade Ambiental” terá palestra do chefe da Embrapa Territorial, Evaristo de Miranda, que apresentará dados socioeconômicos e ambientais do bioma cerrado e da fronteira agrícola do Matopiba, formada por Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia.

O seminário será realizado no auditório da Assembleia Legislativa do Tocantins, a partir das 14h, com transmissão ao vivo por plataformas digitais da entidade promotora do evento e seus dirigentes. O presidente da Aprosoja Brasil, Bartolomeu Braz Pereira, confirmou presença. Organizadores do evento tentam a confirmação da participação dos ministros do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e da Agricultura, Tereza Cristina.

Além dos produtores do Matopiba, são esperados membros da cadeia produtiva de, entre outros Estados, Goiás e Mato Grosso. Parlamentares e membros do Poder Executivo das mais diversas esferas foram convidados.

Maurício Buffon: ” O agro é legal, segue as leis e o que determina o Código Florestal Brasileiro”

De acordo com o presidente da Aprosoja Tocantins, Maurício Buffon, no seminário os produtores, autoridades e a sociedade terão números e informações oficiais que comprovam que os produtores que atuam na região centro norte do Brasil estão dentro da legalidade, seguem o Código Florestal Brasileiro e que a região tem condições de se desenvolver, produzir mais alimentos e gerar riquezas sem prejudicar o meio ambiente. “Faremos uma discussão sobre o cerrado, o Matopiba e o desenvolvimento econômico sustentável. O agro é legal, segue as leis e o que determina o Código Florestal Brasileiro. Discutiremos esses temas com informações oficiais, fiéis e que têm origem na sua comprovação. A região está em franca expansão e não podemos travar o desenvolvimento mediante informações extraoficiais”, disse.

Ainda conforme o presidente da Aprosoja-TO, em sua palestra, o chefe da Embrapa Territorial, Evaristo de Miranda, trará essas informações, que serão compartilhadas com os próprios produtores, autoridades e a sociedade em geral. “No Tocantins, temos 3% de área agricultável. A média do Brasil é de 7,6%. Precisamos igualar a média brasileira para desenvolver socioeconomicamente. Vamos mostrar os números de nossa produção, nossa capacidade de se desenvolver porque, de fato, há espaço para crescermos sem devastar e sem prejudicar o meio ambiente. O agro, com uma produção de 7,6% da área, não prejudica o meio ambiente. Isso é fato e digo baseado em estudos que garantem que o problema do meio ambiente não é o produtor”, ressaltou.

CERRADO E MATOPIBA

Autor de 45 livros e com centenas de trabalhos publicados no Brasil, o agrônomo Evaristo de Miranda, que fará a palestra principal do seminário, é considerado um dos mais importantes nomes da ciência e pesquisa agrícola do país. Foi cotado para ser ministro do Meio Ambiente após as eleições de outubro passado. Na Embrapa desde 1980, foi consultor da ONU (Organização das Nações Unidas), presta assessoria para a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), Banco Mundial, Organização dos Estados Americanos (OEA) coordenou mais de 40 projetos de pesquisa e dirigiu três centros nacionais de pesquisa. Foi dele os primeiros estudos agroecológicos e socioeconômicos no Nordeste e na Amazônia.

Post Anterior

Comunicadores Agro se unem para fortalecer a cadeia produtiva de conteúdos no Tocantins

Próximo Post

Criminalização do caixa dois nas eleições é aprovada na CCJ e vai à Câmara

Sem comentários

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *