0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 28/07/2022 10:55

O presidente do Superior Tribunal Militar, general Luís Carlos Gomes Mattos , afirmou nessa quarta-feira (27) que a Justiça Militar não deve se envolver nas eleições. Durante entrevista coletiva em cerimônia que marcou sua despedida da Corte, ele disse que a instância responsável pelo funcionamento do pleito é a Justiça Eleitoral.

“Nós temos uma Justiça Eleitoral, e ela é a responsável pelo funcionamento real daquilo [eleições]. Nossa missão é diferente, não temos que nos envolver. Temos que garantir que o processo seja legítimo e tudo. Essa é a missão das Forças Armadas”, afirmou Mattos, diante da crise entre o governo Bolsonaro e o Tribunal Superior Eleitoral.

Mattos vai se aposentar compulsoriamente ao completar 75 anos  idade máxima permitida para o cargo.

Post Anterior

"O PL confia na urna eletrônica", diz vice do partido de Bolsonaro

Próximo Post

PIB dos EUA recua 0,9% no segundo trimestre e país entra em recessão técnica

Sem comentários

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.