Home»Destaque»Polícia Rodoviária Federal prende cinco pessoas em operação de fiscalização de crimes ambientais no Tocantins

Polícia Rodoviária Federal prende cinco pessoas em operação de fiscalização de crimes ambientais no Tocantins

Atualizada em: 24/11/2017 14:00

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

No período de 21 a 23 de novembro, a PRF (Polícia Rodoviária Federal) realizou uma operação  Superintendência Regional da PRF/TO em conjunto com Coordenação-Geral de Operações, através do Comando de Operações Especializadas, com objetivo principal de enfrentar os crimes ambientais, em especial, o crime de poluição através da fiscalização da emissão de gases veiculares.

Participaram também da ação, a Polícia Militar, agentes do IBAMA e Peritos da Polícia Técnico Científica (Polícia Civil), membro do DETRAN e agentes da NATURATINS. Durante a operação foram fiscalizados vários caminhões e postos de combustíveis a fim de verificar a presença de fraudes nocivas ao meio ambiente.

Durante a operação, que trouxe policiais dos estados do MA, MT, SP e SC,   foram cinco veículos apreendidos e um posto de combustível fechado por vender reagente químico adulterado. Um dos veículos apreendidos não tinha o fusível responsável pelo SCR, (Arla 32), um reagente que reduz as emissões de óxidos de nitrogênio presentes nos gases de motores a diesel. De acordo com a PRF, o veículo possuía um emulador que, causava fraude no sistema, produzindo ainda mais gases poluentes. Dois caminhões também possuíam alteração no mesmo sistema, nestes não havia o emulador, mas de todo modo, a polícia judiciária recebeu os veículos para perícia.

Outros três caminhões apresentaram adulteração na ARLA 32, e de acordo com Polícia, um dos motoristas contou que havia abastecido em um posto de combustível na cidade de Nova Olinda. A polícia foi até o posto e constatou que as bombas estavam adulteradas. As bombas adulteradas foram lacradas pelo IBAMA.

Foto: Divulgação/PRF

De acordo com a PRF, durante a operação, dois motoristas de caminhão foram flagrados portando com drogas. Um deles possuía 15 comprimidos de Anfetamina e 0,1 kg de Cocaína e outro tinha  12 comprimidos de Anfetamina. Além das drogas, um deles transportava madeira ilegal de espécies nativas não autorizadas pelo órgão ambiental.

O Superintendente da PRF no Tocantins, Hallison Melo, falou sobre a importância de ações como essa. “Este tipo de Operação é fundamental, pois além de capacitar o efetivo, ainda reforça o valor da responsabilidade socioambiental da PRF”, disse.

Foto: Divulgação/PRF

A PRF destaca ainda a necessidade de se cumprir operações neste sentido, tendo em vista os problemas causados pela poluição do ar. Um relatório da Organização Mundial da Saúde mostra que uma em cada quatro mortes de crianças é provocada pela poluição. Sendo a causa de 1,7 milhão de mortes de crianças por ano no mundo inteiro. A OMS revela ainda que as crianças menores de 5 anos são as mais vulneráveis.

A PRF divulgou o balanço que aponta as principais fraudes que foram encontradas. Foram elas a instalação de dispositivo eletrônico do caminhão ou adulteração do sistema que permite o veículo transitar sem ARLA 32; adulteração do ARLA 32 misturando com outras substâncias para aumentar seu volume; venda a granel de ARLA 32 por postos de combustíveis; fabricação e comercialização de ARLA 32 falso/adulterado;

De acordo com a PRF, a alteração do ARLA 32 causa impactos grandes para o meio ambiente, e explica do que se trata. “É um reagente obrigatório que é usado juntamente com o sistema de Redução Catalítica Seletiva (SCR) para reduzir quimicamente as emissões de óxidos de nitrogênio presentes nos gases de escape dos veículos a diesel”.

Foto: Divulgação/PRF
Post Anterior

PMs que atiraram contra delegado em Guaraí são denunciados pelo MPE

Próximo Post

Corpo de Bombeiros inicia mutirão de combate à dengue na Capital