0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 29/06/2022 17:56

A PF (Polícia Federal) vai investigar uma suspeita de superfaturamento do governo de Jair Bolsonaro (PL) com propagandas. A informação é do deputado federal Elias Vaz (PSB-GO), que fez a representação, em conjunto com o senador Jorge Kajuru (Podemos-GO), ao MPF (Ministério Público Federal) em outubro do ano passado.

Na ocasião, os parlamentares encaminharam documentos que comprovam um gasto “abismal e inaceitável” com dois comerciais de 30 segundos sobre a covid-19. O senador revelou, que o governo federal gastou R$ 4 milhões com as produções.

Para Kajuru, o governo Bolsonaro gasta dinheiro com publicidade apenas para quem é apoiador do presidente: “Do contrário, esquece. Daí, para mim, é uma publicidade mal gasta, um dinheiro público mal gasto e um desrespeito aos grandes veículos do país.”

De acordo com Elias Vaz, as irregularidades incluem cobrança de serviços que não foram prestados, equipamentos pagos e que não foram utilizados, altos salários e número elevado de profissionais, bem como “o pagamento de valores muito acima dos de mercado”.

“É dinheiro público usado de forma indevida, enquanto o povo sofre para colocar comida na mesa. O correto seria que os responsáveis devolvessem os recursos para os cofres públicos”, diz o deputado.

Segundo o levantamento dos parlamentares, os contratos investigados foram firmados pelo ministério da Saúde e pela Secom (secretaria Especial de Comunicação Social) da Presidência da República. Os casos incluem acordos com cinco produtoras de vídeos.

 

Post Anterior

FIETO promove a participação de sindicatos patronais das indústrias tocantinenses no ENAI 2022, em Brasília

Próximo Post

Após denúncias de assédio sexual, Pedro Guimarães pede demissãoda Caixa