0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 10/05/2022 09:03

Jair Bolsonaro, para tentar comprovar fraudes nas urnas, acionou o general Luiz Eduardo Ramos.

Um relatório da PF, obtido pela Folha de S. Paulo, revela que o técnico informático Marcelo Abrieli foi procurado pelo Palácio do Planalto para participar da trama:

Ainda em seu depoimento, ele disse que o general Ramos procurou-o novamente entre junho e julho de 2021.

“O contato foi feito quando Bolsonaro estava junto com o general e a ligação foi colocada no viva voz. Durante essa conversa foi avisado que estavam reunindo várias informações sobre possível fraude nas urnas eletrônicas. O general Ramos pediu para o declarante falar um pouco sobre as informações que descobriu”.

A Abin também se meteu na história.

“O perito criminal da PF Ivo Peixinho, especialista em crimes cibernéticos e responsável por testes nas urnas eletrônicas, disse que entre 2019 e 2020 o governo federal, por meio da Abin, buscou informações sobre a segurança no sistema eleitoral brasileiro.

O perito conta que ‘em 2019 ou 2020’ a Abin, sob o comando de Alexandre Ramagem, amigo da família Bolsonaro e chefiado por Heleno, enviou uma consulta ‘sobre informações sobre ocorrências ou atividades envolvendo urnas eletrônicas nas eleições’”. Fonte Folha de São Paulo 

Post Anterior

Moeda única defendida por Lula não é a mesma de Bolsonaro

Próximo Post

Vendas do comércio crescem pelo 3º mês consecutivo