0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 19/05/2021 14:41

A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira, 19, a “Operação Véu Protetor” com o objetivo de investigar suspeitos de fraudar o programa de Financiamento Estudantil – FIES.

Cerca de 13 Policiais Federais dão cumprimento a três mandados de busca e apreensão na cidade de Palmas, expedidos pela 4º Vara Federal de Palmas.

A investigação iniciou no ano de 2019 e apontou que pais de estudantes que estavam ingressando em faculdades particulares eram procurados por terceiros, que ofereciam facilidades em conseguir efetuar o cadastramento no Financiamento Estudantil – FIES, de forma ilegal, inserindo dados de maneira fraudulenta e com a posterior aprovação de membros da Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento do FIES.

A ação visa proteger o erário e os serviços púbicos, posto que de acordo com levantamento do Ministério da Educação, foram destinados cerca de R$ 500 milhões de reais para o financiamento do programa FIES em 2021, havendo, ainda, irregularidades de anos anteriores já apontadas pela Controladoria-Geral da União-CGU, que superaria a cifra de R$ 1 bilhão de reais e que estão em investigação.

A Polícia Federal espera robustecer o conjunto probatório já existente, com a coleta de elementos acerca da participação de eventuais outros criminosos que se utilizem de fraudes para conseguir o benefício do programa, burlando o sistema e desviando recursos federais.

Os envolvidos podem responder pelos crimes de estelionato majorado, inserção de dados falsos em sistema de informações da Administração Pública e organização criminosa, com penas que podem ultrapassar 20 anos de reclusão.

O nome “Véu Protetor” se refere a forma como os envolvidos agiam, promovendo a proteção a familiares na realização das fraudes e encobrindo a ilegalidade praticada.

Post Anterior

Ministério da Saúde já distribuiu 90 milhões de doses de vacina contra covid

Próximo Post

Presidente da Acipa apresenta demandas do setor empresarial ao Secretário da Fazenda