0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 06/12/2019 17:27

A Polícia Civil, em Araguaína, concluiu nesta sexta-feira, 6, as investigações da operação “Epicentro”, que por seis meses investigou o tráfico ilícito de drogas na região conhecida como “feirinha”,  em Araguaína.

De acordo com o delegado Breno Alves Campos, foram utilizadas modernas técnicas de análise criminal e de ações controladas, desenvolvida pela DRR e pela DENARC, para confirmar as suspeitas de que diversos itens roubados estavam sendo trocados por drogas na região investigada. O delegado ressalta o fato de a Feirinha ser conhecida há anos como sendo um dos maiores pontos de venda de crack do Estado do Tocantins, sendo denominada de “Cracolândia do Tocantins”, o que gera diversos efeitos para a comunidade de Araguaína.

No mapeamento efetuado pela Polícia foi identificado os diversos traficantes e seus comparsas. Eram eles que recebiam os produtos roubados em troca de drogas, o que resultou no indiciamento de 14 (quatorze) pessoas por tráfico ilícito de drogas e associação para o tráfico. Dos 14 indivíduos indiciados, 11 já foram presos, sendo três mulheres que encaminhadas a Unidade Prisional Feminina de Babaçulândia e oito homens que foram recolhidos à Casa de Prisão provisória de Arguaína (CPPA). “A Polícia Civil continuará a cumprir o seu papel de perpetuar a repressão qualificada e retirar cirurgicamente criminosos contumazes de circulação”, disse o delegado.

Post Anterior

Prazo para adotar cartinhas da campanha Papai Noel dos Correios é prorrogado

Próximo Post

Operação Especial Natal e Ano Novo: técnicos da AEM-TO irão visitar estabelecimentos comerciais da Capital