0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 02/07/2020 17:14

Ao participar de videoconferência do lançamento nacional do Plano Safra 2020/2021 da instituição financeira Banco do Brasil, na manhã dessa quarta-feira, 1º, o secretário de Estado da Agricultura, Pecuária e Aquicultura, Thiago Dourado, destacou a oportunidade dos produtores tocantinenses em investir e ampliar suas produções principalmente se aliados à sustentabilidade. Dos R$ 103 bilhões disponibilizados pelo banco para o setor na safra 2020/21 no país, R$ 2,5 bilhões são para o Tocantins.

O novo Plano Safra entrou também em vigor nesta quarta e os produtores rurais do Tocantins e demais estados brasileiros já podem acessar os recursos para financiamento nas instituições financeiras que operam com crédito rural e nas cooperativas de crédito.

Videoconferência do lançamento nacional do Plano Safra 2020/2021. Foto: Wilson Rodrigues/Governo do Tocantins.

“A instituição tem um foco muito interessante de financiamento para projetos sustentáveis, como, por exemplo, todos os projetos vinculados ao Plano ABC e outros que têm o mesmo viés de sustentabilidade. Outro ponto de destaque é o foco nos pequenos produtores e agricultores familiares”, destacou o secretário durante a videoconferência, reforçando que a política do Pronaf e de todo o crédito para o pequeno produtor será bastante incentivada e o Governo do Estado vai trabalhar para que os pequenos agricultores tocantinenses tenham acesso ao crédito.

O Secretário também pontou que o produtor que tiver projeto de pastagem degradada, de integração lavoura e pecuária ou lavoura, pecuária e floresta vão ter taxas subsidiadas interessantes dentro da instituição financeira para operar.

A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, participou do lançamento e destacou os números gerais do Plano Safra lançado pelo governo federal, recursos que vão garantir a continuidade da produção no campo e o abastecimento de alimentos no país durante e após a pandemia do novo Coronavírus. Foram disponibilizados R$ 236,3 bilhões para apoiar a produção agropecuária nacional, alta de 6,1% (mais R$ 13,5 bilhões) em relação à safra anterior.

O presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes, sinalizou em sua fala que os produtores rurais têm sido essenciais para que o país possa enfrentar as adversidades dos últimos meses. “Temos muito orgulho de apoiar a agropecuária brasileira, um setor que a cada dia, a cada safra, se supera demonstrando pujança e protagonismo no cenário mundial. A força dos nossos produtores rurais é orgulho para todo o Brasil”, disse. Dos R$ 103 bilhões disponibilizados pela instituição, R$ 92,7 bilhões serão destinados ao crédito rural e R$ 10,3 bilhões para as agroindústrias.

Recursos do Governo Federal

Do total programado de R$ 236,3 bilhões do Plano Safra, R$ 179,38 bilhões estão destinados para custeio, comercialização e industrialização e R$ 56,92 bilhões para investimentos.
Para o seguro rural de 2021 o governo disponibilizou R$ 1,3 bilhão. O valor deve possibilitar a contratação de 298 mil apólices, num montante segurado da ordem de R$ 52 bilhões e cobertura de 21 milhões de hectares.

Post Anterior

Caixa inclui custo com cartório e ITBI em financiamento imobiliário

Próximo Post

Contas públicas devem fechar este ano com déficit de R$ 828,6 bi