0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 06/11/2019 15:17

A matéria, que foi apresentada durante a sessão da manhã desta quarta-feira, dia 06, as Escolinhas de Futebol serão públicas e gratuitas, e todo o material necessário à instalação delas, será de responsabilidade do Estado, que disponibilizará as crianças e adolescentes, os equipamentos para o funcionamento da prática esportiva.

A autoria do projeto de lei que cria o “Programa Escolinhas Públicas de Futebol” é do deputado estadual Valdemar Júnior (MDB). O parlamentar explica que a “Secretaria da Educação, Juventude e Esporte, implantará as escolinhas nos munícios, na medida em que receber das prefeituras um requerimento solicitando a instalação do Programa. Os professores e demais recursos humanos necessários ao funcionamento das Escolinhas serão do quadro do Estado, podendo haver convênio com o Município, se não houver professores de educação física, do quadro do Estado na cidade”, reforçou. 

Para participar do programa, as crianças e adolescente precisam comprovar que estão frequentando regularmente a sala de aula, como forma de incentivo aos estudos. “Serão aceitos nas Escolinhas de Futebol, os meninos e meninas com idade entre 05 e 17 anos, que, comprovarem estar matriculados em escolas da rede pública de ensino estadual e municipal, e que também estiverem frequentando regularmente a sala de aula. Então, esse projeto é de fundamental importância, pois é de iniciativa social acessível a uma população carente, e vem de encontro a promoção da inclusão social de nossas criança e jovens, porque além de tudo, esse é um dos caminhos para afastá-los do mundo das drogas e más companhias, sanando aí, grandes problemas sociais.  Portanto, é uma oportunidade que temos de oferecermos a eles a construção de um futuro melhor, por meio da prática esportiva,” reafirmou o parlamentar.

Deputado estadual Valdemar Júnior (MDB). Foto: Dicom/AL.

Como será o funcionamento

As Escolinhas funcionarão três vezes na semana, em dois turnos, matutino e vespertino. O número de inscritos não poderá ultrapassar a 30 (trinta) alunos por turno. O Programa Escolinha Pública deverá, ao educar pelo esporte, respeitar o desenvolvimento adequado a cada faixa etária e os limites cognitivos e motores de cada aluno em formação, exigir assinatura dos pais, para atestar a participação nas atividades físicas, além de obedecer às normas de segurança, incluindo primeiros socorros.

Post Anterior

Novas leis aprovadas na AL contemplam agendas culturais e esportivas no Tocantins

Próximo Post

Suspeito de roubar celulares próximo a Estação Karajá é preso na região sul de Palmas