0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 10/10/2018 17:27

O Procon Tocantins realizou uma pesquisa em cinco estabelecimentos comerciais em Palmas que comercializam brinquedos, e constatou uma diferença de quase 67% no preço de um mesmo produto. O resultado do levantamento, realizado devido o Dia das Crianças, foi divulgado nesta quarta-feira, 10. 

De acordo com o órgão, foram pesquisados os preços de 43 produtos, entre os dias 8 e 9 de outubro. Na lista de produtos pesquisados estão: bicicletas, bonecas, massa de modelar e jogos.

A maior diferença, foi de 66,69%, encontrada na massa de modelar play-doh, oito potes sortidos da marca Hasbro, comercializada com o preço entre R$ 29,99 a R$ 49,99. A segunda maior diferença, 64,33%, está na boneca Lol Glitter, séries com acessórios da marca Baby Brink, com variação de R$ 139,90 a R$ 229,90, e a terceira maior diferença, 52,74%, está na massa de modelar, supermassa sorveteria, da marca Estrela, com variação de R$ 69,99 a R$ 106,90. “A análise com antecedência pode evitar prejuízo e é por isso que, anualmente, realizamos essa coleta, para facilitar a vida do consumidor na hora da compra”, destaca o gerente de Fiscalização, Magno Silva.

Foto: Procon/Governo do Tocantins.

O Procon alerta que na embalagem do brinquedo deve constar a indicação da idade ou faixa etária, instruções de uso e de montagem, descrição exata dos itens inseridos, identificação do fabricante (nome, CNPJ e endereço) ou importador (caso o brinquedo seja importado), eventuais riscos que possam apresentar à criança e o selo de certificação do Inmetro. Além disso, o órgão chama atenção para o cuidado com os brinquedos de comércio informal, pois podem ser irregulares ou falsificações e conter substâncias tóxicas na sua composição; e lembra que o consumidor deve sempre  exigir a nota fiscal.

Fiscal Mirim

Durante esta semana os 11 núcleos do Procon estão realizando o Projeto Fiscal Mirim nas escolas. Durante as atividades, as crianças estão recebendo material informativo que contém itens importantes que devem ser observados na hora de comprar o brinquedo. “A dinâmica do projeto é fazer com que os alunos se tornem fiscais na hora da compra do presente, juntamente com os pais, ou quando receberem observar se o objeto possui selo do Inmetro, indicação de idade, observar se o produto está com embalagem rompida, além de orientá-los a ler com atenção os avisos de segurança e o manual de instrução”, esclareceu o superintendente do Procon/TO, Walter Nunes Viana Junior. 

Confira a pesquisa completa neste link.

Post Anterior

Moradora reclama da sujeira de transporte coletivo de Palmas

Próximo Post

Asfixiado por uma "Tereza": Detento que matou colega de cela é condenado a 17 anos de reclusão

Sem comentários

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *