0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 05/12/2018 11:30

Em parecer encaminhado ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) na noite desta terça-feira, 4,  o procurador regional eleitoral, Álvaro Manzano,  manifestou-se favorável ao pedido de cassação do governador Mauro Carlesse (PHS) e do vice, Wanderlei Barbosa (PHS), do mandato suplementar que termina em 31 de dezembro de 2018.

Ao Portal Orla Notícias, Manzano disse que mesmo sendo analisada após o fim do mandato, a ação de investigação judicial pode ter efeitos “para fins de inelegibilidade”.

A Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) ajuizada durante a eleição suplementar pelo então candidato Vicentinho Alves(PR) foi assumida pela Procuradoria Eleitoral, com a desistência dele. Segundo o pedido apresentado à Justiça Eleitoral, há indícios de que houve compra de apoio político por meio de emendas parlamentares e convênios, além uso de bens públicos pelo governador Carlesse.

Por meio de nota, o governador Mauro Carlesse disse que respeita o parecer da PRE, mas esclarece tratar-se somente do posicionamento da instituição. “O julgamento da referida ação se dará pelo plenário do TRE, composto por sete juízes, e o Governador reafirma a legalidade das ações de campanha, e por isso, confia que o resultado do julgamento terá um desfecho positivo para que o Tocantins prossiga em seu trabalho de manutenção da estabilidade política e jurídica, desejo este também da população do Estado já expressado nas urnas”, conclui a nota. 

Parecer MPE Cassação

Post Anterior

Vítima sem direito de defesa: lavrador que matou esposa é condenado a 18 anos de prisão

Próximo Post

Professores terão que refazer notas, conteúdos e frequência de milhares de alunos: sistema da Seduc deu pane

Sem comentários

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *