0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 30/06/2022 11:15

Em conversa interceptada pela Polícia Federal, o pastor Gilmar Santos, suspeito de fazer parte de uma espécie de gabinete paralelo no MEC, minimizou as denúncias e afirmou que eles são “politicagem”.

Santos foi preso na semana passada acusado de fazer parte de uma organização criminosa que cobrava propina para ter acesso a emendas e recursos do Ministério da Educação.

Segundo o jornal, a gravação ocorreu em 6 de junho, durante conversa com um líder evangélico de uma igreja em São Luís, no Maranhão.

Post Anterior

No Palmeiras; Rony iguala a Pelé e Zico e reassume artilharia do Palmeiras na Libertadores

Próximo Post

STF impõe sigilo em inquérito sobre interferência de Bolsonaro na PF