0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 22/04/2022 18:56

O Partido Democrático Trabalhista (PDT) apresentou, nesta sexta-feira (22), um pedido de impeachment do presidente Jair Bolsonaro (PL) ao presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL). O pedido apresentado pelo partido do pré-candidato à Presidência da República Ciro Gomes é assinado pelo presidente da sigla, Carlos Lupi.

O PDT aponta crime de responsabilidade, que teria sido praticado por Bolsonaro após assinar um decreto que concede perdão ao deputado federal Daniel Silveira, condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

No pedido, o PDT diz que Bolsonaro “utilizou-se do instrumento constitucional da graça para beneficiar o Senhor Daniel Silveira, seu aliado político”.

O indulto individual é uma prerrogativa do presidente da República e, na prática, extingue a pena e multa impostas na quarta-feira (19) a Silveira pelo STF. Bolsonaro baseou sua decisão no artigo 84, inciso 12 da Constituição.

“A liberdade de expressão é pilar essencial da sociedade em todas as suas manifestações”, afirmou Bolsonaro ao ler o indulto ao vivo, durante transmissão pelas redes sociais.

Em votação no plenário nesta quarta-feira (20), o Supremo condenou o deputado bolsonarista por 10 votos a 1. A decisão de Bolsonaro ocorre antes de Silveira recorrer da decisão do STF.

Ao pedir a abertura de um processo de impeachment contra Bolsonaro, o PDT diz que o ato do presidente “para além de afrontar a supremacia da Constituição Federal de 1988, revela um espectro de odiosos acintes aos princípios das separação dos poderes, do devido processo legal, da moralidade administrativa, na vertente do desvio de finalidade da impessoalidade”.

 

Post Anterior

Como investir no metaverso: especialistas indicam quatro maneiras

Próximo Post

Temer defende revogação de indulto de Silveira: ‘Ato poderá pacificar relações institucionais'