0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 26/05/2022 06:53

A executiva nacional do PL protocolou duas ações no Tribunal Superior Eleitoral contra o PT, alegando campanha eleitoral antecipada da legenda de Lula. O partido de Jair Bolsonaro considera que em dois eventos onde o petista participou, ocorridos no final de abril e início de maio, constam indícios de violação da data de início da permissão para realizar propaganda eleitoral, fixada para o mês de agosto.

O primeiro evento citado pelo PL foi a cerimônia de adesão do Psol à sua campanha, onde foi exibido um banner com os dizeres “Psol com Lula 2022”, e a mestre de cerimônias disse ao microfone “mais barulho, que assim a gente não ganha eleição nenhuma”. O segundo evento foi um encontro sindical com a presença da cantora Daniela Mercury, que disse “quem não votar em Lula vai estar votando contra os trabalhadores, contra os artistas e contra o país”.

O pedido referente ao evento do Psol pede que sejam removidos os vídeos oficiais da cerimônia nas redes sociais, e imposta uma multa de ao menos R$ 25 mil ao PT. Já o caso do encontro sindical, além de exigir a multa, o PL exige a “proibição da realização de outros eventos propagandísticos em período vedado”.

Post Anterior

Bolsonaro autoriza abertura de 1.250 novas vagas para PF e PRF

Próximo Post

Governo do Estado paga os servidores público nesta sexta feira ( 27 )