Home»Destaque»Para TODXS: LGBTs podem enviar denúncias de agressão e discriminação à CGU através de aplicativo

Para TODXS: LGBTs podem enviar denúncias de agressão e discriminação à CGU através de aplicativo

O aplicativo, além das denúncias, oferece apoio à comunidade LGBT com informações, leis específicas e mapa de violência

Atualizada em: 18/12/2017 18:26

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

O aplicativo TODXS, lançado em junho deste ano, e que já conta com mais de 3 mil downloads, permitirá, a partir desta segunda-feira, 18, que denúncias de crimes de ódio contra pessoas LGBTs sejam enviadas à Controladoria Geral da União. A parceria da CGU com a startup tem objetivo de triar e direcionar as denúncias aos órgãos responsáveis, para que eles tomem providências ou até mesmo medidas preventivas. Através do sistema Me-Ouv, lançado em novembro deste ano pela CGU, o aplicativo tem acesso ao Sistema Informatizado de Ouvidorias do Poder Executivo Federal (e-Ouv). Os dados coletados serão utilizados para o planejamento de ações voltadas para a comunidade LGBT.

Pedro Thiago Macedo, estudante de jornalismo, diz que o aplicativo é algo positivo. “É muito bom quando depois de tanta luta o governo começa a criar mecanismos de proteção para uma população que é constantemente violentada. Espero que o canal tenha efetividade, e que sejam promovidas e implantadas ações de combate à discriminação”. O rapaz é um dos muitos LGBTs que já sofreram agressão na rua. “Já levei pedrada porque estava de mãos dadas com meu namorado. Foi tão traumático que fiquei imóvel. Você se sente qualquer coisa, menos uma pessoa digna. É vexatório”.

Com o TODXS, é possível avaliar o atendimento policial em caso de boletim de ocorrência, procurar organizações representativas, consultar leis específicas à comunidade, entre outros. Quanto à questão da avaliação do atendimento policial. 

Rafaela Mahare, economista, e diretora de administração e finanças da Associação de Travestis e Transsexuais do Tocantins, também acha que o aplicativo é uma boa ferramenta. “Agora ele está em nossas mãos para usarmos, divulgar e informar – não só aos LGBT, mas a toda a comunidade. Espero que seja de fato um avanço na prevenção e no combate a violência”.

Imagem: reprodução

Nossa redação testou o aplicativo. Ele funcionou muito bem, é leve, e bastante intuitivo. Para denunciar, basta fazer login com sua rede social e preencher os campos com as informações solicitadas. Ele ainda mostra um mapa da violência, onde estão ocorrendo outras denúncias. Aqui no Tocantins, ele ainda não foi utilizado.

Mapa de denúncias do aplicativo. (Imagem: reprodução)

 

Post Anterior

As novas regras do busão - por Renato Augusto Martins

Próximo Post

Lei da Assistência Técnica é tema de discussão na capital