0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 21/07/2022 08:00

Em Palmas, o Monitoramento Semanal das Arboviroses da Secretaria Municipal da Saúde (Semus) registrou 8.677 casos de dengue e 1.380 de chikungunya, entre 1º de janeiro a 09 de julho deste ano. No mesmo período, a Capital não teve nenhuma confirmação para a zika e a febre amarela.

Sobre os casos suspeitos em relação ao mesmo período, os dados apontam que a Capital investiga 20.009 casos de dengue, 4.465 de chikungunya, 684 de zika e, ainda, sete casos de febre amarela. Os dados são parciais e estão sujeitos a alterações.

O boletim mostra que na última semana epidemiológica, de 03 a 09 de julho, foram notificados como suspeitos 351 casos de dengue, 101 casos de chikungunya e 02 de zika. Não há suspeitos para febre amarela. Na semana anterior, de 26 de junho a 02 de julho, a Capital teve 411 casos suspeitos de dengue, 198 de chikungunya e 23 para zika. Assim como na última semana, não houve suspeitas de febre amarela.

A Semus reforça que a população se atente aos cuidados com os quintais e o entorno de suas casas, observando e eliminando qualquer recipiente que possa ser propício para a proliferação do mosquito Aedes aegypti, vetor das arboviroses analisadas pelo monitoramento.

Ano passado

Em relação ao mesmo período em 2021, a Capital investigava 1.861 casos de dengue, 138 de chikungunya, 123 de zika vírus e quatro de febre amarela, sendo que foram confirmados 799 casos de dengue, 16 de chikungunya e nove de zika vírus. Não houve confirmação para as suspeitas de febre amarela.

Post Anterior

Brasil voltará a andar de cabeça erguida, diz Lula

Próximo Post

Agora são os diplomatas que saem em defesa das urnas eletrônicas

Sem comentários

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.