0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 21/06/2019 17:35

No segundo dia da Feira Literária Portuense (FLIP), o Café Literário Cora Coralina, no Espaço Eli Brasiliense. O público conferiu a palestra “A História da Educação em Porto Nacional”, ministrada pelo professor Mestre César Evangelista Fernandes Bressanin. Na palestra “Do Pontal ao Nacional”, o professor Doutor do curso de História da Universidade Federal do Tocantins (UFT), Odair Giraldin falou do processo de criação de Porto Nacional, destacando o comércio de navegação. César Bressanin também é doutorando em Educação pela Universidade Católica de Goiás (UCG).

“A Semana da Cultura é importantíssima para Porto Nacional, pois é um momento de resgate e memória, em que precisamos refletir toda uma trajetória de tantos anos dessa cidade, e que muitas vezes acabamos nos perdendo ao longo do caminho. Hoje, ao falar sobre a história da educação de Porto Nacional, foi refletir que a cidade se fez encima daquilo que foi um grande projeto educativo”, destacou César Evangelista.

“Toda iniciativa que promova o encontro e a difusão de conhecimento com pessoas; toda ação que faça com que você tenha o mesmo espaço para estar abrindo telas, livros, pessoas andando, conversando, ouvindo música, assistindo balé, vendo filme, é alimento para a alma”, disse o professor Odair Giraldin.

Ele ressaltou, ainda, que essas relações são fundamentais para o exercício de uma cidadania plena, onde “a comida não se restrinje apenas ao arroz e feijão, mas à arte e cultura pra se alimentar, sendo fundamental para uma sociedade civilizada”, refletiu Giraldin.

Lançamento de obras literárias

Dentro da programação do Café Literário, 13 escritores lançaram suas obras literárias e de pesquisa acadêmica, publicadas em impressos. A cerimônia aconteceu no hall do Espaço Eli Brasiliense.

Durante o ato, cada autor teve a oportunidade de apresentar para o público presente um pouco da sua experiência e das motivações para a execução da obra. Após as apresentações, os autores ocuparam as mesas literárias para sessão de autógrafos e comercialização dos livros.

O ato foi prestigiado pelo prefeito Joaquim Maia, além do Patrono Regional da feira, Edivaldo Rodrigues. Na oportunidade, o secretário municipal da Cultura e do Turismo, Arnaldo Bahia, explanou aos presentes sobre a importância destes estudos, que tem agregado valor ao fomento da cultura portuense.

Post Anterior

Em Pedro Afonso lei que institui a Política Municipal de Apoio ao Cooperativismo é aprovada pela Câmara

Próximo Post

Banda Companhia do Calypso se apresenta hoje no Arraiá da Capital