0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 06/08/2022 09:42

A proposta orçamentária para 2023, a ser enviada ao Congresso ao final de agosto, prevê a manutenção dos cortes de impostos federais deste ano sobre combustíveis.

A informação foi divulgada pela imprensa nesta sexta-feira (5), com base em fontes do governo não-identificadas.

governo zerou, em março deste ano, os impostos federais (PIS/Cofins e Cide) sobre o diesel e o gás de cozinha.

Menos de cinco meses depois, com a aprovação da lei do teto do ICMS sobre combustíveis, que também rege sobre impostos federais, o Legislativo zerou PIS/Cofins e Cide da gasolina e dos biocombustíveis.

Originalmente, todos esses cortes estão previstos para durar apenas mais cinco meses, até dezembro.

Apenas o corte na gasolina representa perda ao governo no valor de R$ 36 bilhões, ou seja, 65% do montante de R$ 55 bilhões.

Membros da gestão Bolsonaro também afirmaram que a proposta a ser enviada ao Congresso prevê o valor do Auxílio Brasil em R$ 400 mensais.

Com a entrada de mais 2,2 milhões de famílias, o custo do programa quase dobrará, crescendo de R$ 90 bilhões em 2022 para R$ 160 bilhões no ano que vem.

Post Anterior

Após fazer muito mistério e suspense, o senador Irajá Abreu (PSD) finalmente confirmou que será candidato a governador do Tocantins.

Próximo Post

Com 4 mulheres, eleições de 2022 terão recorde de candidatas à Presidência

Sem comentários

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.