0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 25/01/2019 11:03

Policiais civis estão a procura de três vereadores da Câmara Municipal de Augustinópolis, a 605 km de Palmas, nesta sexta-feira, 25, considerados foragidos. Outros sete já estão presos na Operação Perfídia, investigação que apontou envolvimento dos parlamentares em cobrança de propina para aprovar projetos enviados pela Prefeitura.

Como já destacou o Portal Orla Notícias, a operação é conjunta de policiais civis e Ministério Público Estadual.

Câmara fechada: operação em Augustinópolis prende vereadores sob acusação de corrupção – veja nomes

Segundo o MPE, o presidente da Câmara, Cícero Cruz Moutinho, será conduzido para prestar depoimento. Além dele, o secretário de Administração e um servidor do Controle Interno. No total, são 14 mandados de busca e apreensão, dez de prisão temporária e três mandados de condução coercitiva – quando a pessoa é levada à autoridade policial para depor.

Além do afastamento dos 10 vereadores por 180 dias, a justiça determinou a convocação dos suplentes para assumir as vagas na Câmara.

Segundo a investigação, em escutas telefônicas, autorizadas pela Justiça, os vereadores conversavam sobre pagamento “extra” para votação dos projetos.  Todo o esquema, denunciado por um cidadão, seria comandado pelo vereador Edvan Neves da Conceição (MDB), policial civil. 

Os pagamentos de propinas aos parlamentariam eram feitos em dinheiro, sempre a partir do dia 20 de cada mês, na sede da Prefeitura de Augustinópolis, diz a apuração preliminar. 

Post Anterior

PM fecha boca de fumo em kitnet no norte do Estado; drogas, armas e eletrodomésticos são apreendidos

Próximo Post

Carrasco Bonito: cavalo invade pista e motorista fica ferido na TO-201

1 Comentário

  1. Maria
    25 de janeiro de 2019 at 09:39 01391

    Que absurdo!

    Estamos perdidos, um município pobre, cheio de problemas para serem administrados e o legislativo todo corrupto, que triste!

    cadeia neles