0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 13/07/2020 15:32

O Ministério Público do Tocantins (MPTO), em conjunto com a Secretaria Municipal de Saúde de Peixe, Vigilâncias Sanitárias e Polícia Militar, realizou neste fim de semana, fiscalização nas praias, ranchos e comércio do município. 

A operação teve caráter educativo e orientou a população sobre os termos e importância do cumprimento do Decreto Municipal que visa evitar a disseminação do conoranavírus.

O Promotor de Justiça Mateus Ribeiro acompanhou o trabalho das equipes, que verificaram a regularidade no funcionamento de hotéis, restaurantes, bares, ranchos e das tendas montadas às margens do rio, principalmente quanto ao limite de pessoas no mesmo ambiente. “Nossa preocupação maior era a realização de eventos festivos que poderiam causar aglomerações de pessoas. Felizmente, as pessoas pareciam estar cautelosas e consideramos que foi um trabalho produtivo”, declarou.

A fiscalização contou com o apoio dos barqueiros para a realização da patrulha fluvial, que deve ter caráter permanente durante toda a temporada.

A aglomeração foi verificada em um dos acampamentos onde estavam reunidas pelo menos 150 pessoas numa localidade chamada prainha. Um Termo Circunstanciado de Ocorrência foi lavrado contra um dos participantes do evento que não portava documento,  uma pessoa foi detida por desacato e resistência e dois donos de ranchos foram autuados por promoverem aglomeração. (Denise Soares)

Post Anterior

Estrada que dá acesso à Unidade de Tratamento Penal de Cariri recebe manutenção

Próximo Post

Número de casos de Covid-19 no mundo ultrapassa 13 milhões