0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 03/05/2022 11:19

“Uma conta de pelo menos R$ 82,3 bilhões será passada a quem assumir a Presidência da República em 1.º de janeiro. Esse é o custo, por enquanto, das bondades eleitorais do presidente Jair Bolsonaro. Sua campanha de reeleição, extremamente cara, tem sido e continuará, nos próximos anos, sendo financiada com recursos públicos (…).

Confrontado com o desarranjo fiscal, o sucessor de Bolsonaro terá dificuldade para implantar um plano de governo. Pelas projeções do mercado, a economia crescerá só 1% em 2023 e modestos 2% em 2024 .

Metade do novo mandato estará prejudicada, portanto, pela herança da atual administração.” Fonte Estadão/Editorial

Post Anterior

TSE registra número de eleitores menores de idade mais baixo para abril desde 2006

Próximo Post

Secretaria da Fazenda de Estado do Tocantins vai facilitar trâmites do Imposto sobre a Transmissão Causa Mortise Doação de Quaisquer Bens ou Direitos