0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 11/05/2022 20:29

O novo ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida, afirmou há pouco que sua primeira ação à frente da pasta será iniciar os estudos para a privatização da Petrobras. Ele também defendeu um esforço conjunto com o Congresso Nacional para que a Eletrobras seja também desestatizada.

“Meu primeiro ato como ministro de Minas e Energia é solicitar ao ministro Paulo Guedes, presidente do conselho do PPI, que leve ao conselho a inclusão da PPSA no PND (Plano nacional de Desestatização) para avaliar as alternativas para a sua desestatização. Ainda como parte do meu primeiro ato, solicito também o início dos estudos tendentes a proposição das alterações legislativas necessárias a desestatização da Petrobras”, declarou o ministro.

Sachsida também fez um apelo ao Congresso Nacional para que acelere a tramitação de outros projetos de interesse da pasta, como a modernização do setor elétrico e a alteração do regime de partilha para concessão no pré-sal.

O processo de privatização da Eletrobras é alvo de uma ação do Tribunal de Contas da União. Hoje, foi aberta interlocução com integrantes da Corte para tentar acelerar a tramitação da ação em curso no TCU.

“Precisamos dar prosseguimento ao processo de capitalização da Eletrobras. É fundamental avançarmos no projeto, sinal importante para atrair mais capital ao Brasil e mostrar que o Brasil é o porto seguro do investimentos”, afirmou.

“Nós temos que insistir na economia pelo lado da oferta. Nós precisamos melhorar os marcos legais e trazer mais segurança jurídica para o investimento privado aportar cada vez mais no Brasil, aumentando a produtividade da nossa economia”, defendeu.

Post Anterior

Inflação de abril indica pico, mas BC tem desafios pela frente, dizem economistas

Próximo Post

Míssil do Exército caiu numa plantação em Goiás, afirma deputado