Home»Destaque»Novo aplicativo de transporte de passageiros já tem 100 motoristas cadastrados

Novo aplicativo de transporte de passageiros já tem 100 motoristas cadastrados

O novo aplicativo é considerado concorrente do Uber que funciona em Palmas desde o mês de março deste ano. 

Atualizada em: 02/12/2017 13:52

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Motoristas e representantes da plataforma “Arrive BR” se concentraram na orla da Praia da Graciosa,  na manhã deste sábado, 2, onde de lá partiram para uma carreata que percorreu as principais ruas de Palmas. O objetivo foi divulgar o aplicativo que já está disponível para utilização na Capital. 

Foto: Divulgação.

Durante a ação, os motoristas fizeram doações de alimentos onde cada um contribuiu com cerca de 2 kg de alimentos. Segundo os organizadores foram contabilizados 240 kg que foram doados para Apae em Palmas.  

Na última sexta-feira, 1º, os motoristas interessados em se cadastrar no aplicativo participaram de uma vistoria nos veículos onde foram analisadas as condições dos veículos e documentação. 

Flávio Marques Galvão, um dos motoristas conta as facilidades do aplicativo. “Um dos diferenciais é que as taxas são cerca de 20%, enquanto que o uber é de 25%”, destaca. 

Até agora cerca de 100 motoristas estão cadastrados.  O novo aplicativo é considerado concorrente do Uber que funciona em Palmas desde o mês de março deste ano. 

Palmas

Na Capital, o serviço de Uber começou a funcionar no mês de março deste ano. Estão cadastrados 500 motoristas, mas só cerca de 300 trabalham diariamente. O serviço não está regulamentado. Diversas situações envolvendo os motoristas de táxi e os funcionários de Uber já aconteceram. A prefeitura chegou a emitir uma medida provisória e o decreto, mas os textos ainda não foram votados na câmara de deputados. Em julho deste ano, a justiça chegou a negar o pedido de ação popular que questionava a fiscalização da atividade do Uber em Palmas. De acordo com a juíza, Silvana Maria Parfieniuk , da 4ª Vara da Fazenda e Registros Públicos, a atividade da prefeitura não se constitui ato que possa causar lesão ao patrimônio público municipal. Os responsáveis pela ação popular recorreram da decisão.

Decisão nacional

O Senado Federal aprovou no final de outubro (com 46 votos favoráveis, 10 contrários e uma abstenção) o projeto que estabelece novas regras para a regulamentação dos aplicativos de transporte. Milhares de motoristas se uniram em uma mobilização nacional contra algumas medidas propostas.

No entanto, foram retiradas do texto diversas exigências. Entre elas:

  • Placa vermelha: segundo o novo texto, o veículo não será obrigado a classificado como “de aluguel” – ficando assim livres da obrigação da placa vermelha.
  • Posse do carro: a proposta aprovada no Senado, derruba a obrigatoriedade do veículo estar no nome do condutor.
  • Autorização específica: os motoristas não mais dependeriam de decisão das prefeituras sobre quem poderia ou não dirigir com a plataforma.

O projeto, que está na Câmara, pode ser aprovado com as alterações feitas pelos senadores ou retomar o inicial. Seja qual for a decisão da Câmara, PLC 28/2017 deve seguir para sanção presidencial.

Post Anterior

Operações realizadas em cinco municípios tocantinenses apreendem diversas armas de fogo

Próximo Post

300 moradores da Vila São José, em Gurupi, podem regularizar escrituras de imóveis