0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 29/05/2020 15:50

Uma nova cultivar de arroz totalmente adaptada para plantio no Tocantins foi lançada durante a Feira Agrotecnológica do Tocantins (Agrotins) 2020 – 100% Digital. 

A nova variedade de arroz irrigado desenvolvida pela Unitins e Embrapa, a BRS A704, é apresentada como nova opção de cultivar para a região do Tocantins. A nova cultivar se destaca pela rusticidade, resistência a doenças, alto potencial produtivo, podendo alcançar até 13 toneladas por hectare e ótima qualidade dos grãos.   

Dados técnicos elaborados pela Embrapa dão conta a BRS A704 possui ciclo médio, tolerância ao acamamento e excelência em qualidade de grãos. A produtividade equipara-se às cultivares BRS Catiana e BRS Pampeira e é superior a BRS Tropical.

Segundo os pesquisadores, a cultivar apresenta boa resistência às principais doenças registradas no Tocantins na rizicultura e também se destaca por ter uma base genética significativamente ampla, que contribuirá para a diversificação do mosaico de cultivares na região tropical, especialmente no Tocantins.

Os dados apontam para uma maior sustentabilidade da cadeia produtiva em toda a região, principalmente para o manejo da principal doença da cultura, a brusone, uma vez que tal diversificação retarda a possibilidade de quebra de resistência das cultivares pela redução da pressão de seleção sobre as populações do patógeno.

“É uma variedade que foi finalizada na Estação de Pesquisa da Unitins em Formoso do Araguaia e testada em ensaios regionais aqui no Tocantins. Tem uma perspectiva muito boa de mercado já estando disponível para a produção de sementes, portanto é mais uma material que vem fazer parte desse rol de variedades à disposição dos produtores do Tocantins”, destaca o pesquisador doutor Expedito Cardoso.

A produção da última safra alcançou 700 mil toneladas numa área plantada de 110 mil hectares e, segundo os pesquisadores, 90% do arroz cultivados no Tocantins são de variedades desenvolvidas por meio das pesquisas realizadas pela Unitins e Embrapa.

Cadeia produtiva

O arroz responde pela terceira maior cadeira produtiva do agronegócio tocantinense, ficando atrás somente das cadeias produtivas da carne e da soja. Durante o painel virtual os pesquisadores destacaram, ainda, que o arroz irrigado nas várzeas do Araguaia é cultivado pelo sistema de rotação com a soja para produção de sementes na entressafra, além de culturas alternativas, como frutas, com destaque para melancia e melão.

Atualmente o Estado ocupa a terceira posição, atrás apenas do Rio Grande do Sul, maior produtor, e de Santa Catarina.

O arroz produzido no Tocantins é de alta qualidade, classificado como padrão premium, bem aceito pelo mercado e pelos consumidores. O polo de produção está localizado na região Sudoeste do Estado, compreendendo os municípios de Formoso do Araguaia, Dueré, Lagoa da Confusão, Cristalândia e Pium, que concentram 80% da produção.

“No passado o sistema era rudimentar. No presente tudo é mecanizado. No futuro é a agricultura 4.0, agricultura digital, tudo gerenciado por controle remoto, por GPS”, conclui doutor Daniel Fragoso.

Post Anterior

Centrais de isolamento para detentos com sintomas da Covid-19 são instaladas em unidades do Tocantins

Próximo Post

Câmara aprova MP sobre suspensão de contrato e redução de salário durante a pandemia