Home»Destaque»Mulher no trânsito! Perigo? Não, referência de cuidado e atenção

Mulher no trânsito! Perigo? Não, referência de cuidado e atenção

Atualizada em: 09/01/2019 16:23

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

O nosso assunto desta quarta-feira, 9, no Papo de Mulher é quase uma ‘auto-exaltação’, porque mostra um dos aspectos(de vários) em que somos melhores que eles. Não é novidade para ninguém a piada machista que diz que “mulher no volante, perigo constante”. Porém a estatística contradiz o jargão popular.

Outro dia conversando com uma amiga, ela me disse que ao mudar de faixa, um carro bateu na lateral do seu veículo e adivinha o que o motorista disse? Pois é, imagino que tenha acertado… ele praticamente gritou a desrespeitosa frase:  – “tinha que ser mulher”. Segundo a minha amiga, o dito moço, que não foi nada gentil, estava errado ao tentar ultrapassar pela direita.

A agente de trânsito e gerente de fiscalização da Secretaria Municipal de Segurança e Mobilidade Urbana (Sesmu) de Palmas, Glauce Kelly de Souza, relata que o número de acidentes causado por mulheres é bem menor do que o de homens: 30%. E a principal ocorrência registrada é a de colisões sem vítimas. A auto confiança masculina colabora para as infrações cometidas por eles.

“O projeto Vida no Trânsito indica que 70% dos acidentes graves e fatais são provocados por homens ao volante. Uma média alta. O homem no trânsito é muito auto confiante o que faz com que não se atente à sinalização, ele acha que falar ao celular e beber não tem problema. A mulher já é mais paciente e atenciosa”, destaca Glauce.

Segundo a gerente, a afirmação de que homem dirige melhor do que a mulher é mito e o número de multas aplicados para o público masculino também é maior. “Pode ser que antigamente isso acontecia, até mesmo pela quantidade de homens e mulheres que dirigiam. Mas atualmente até pela questão dos números de acidentes, vê que a mulher dirige melhor que o homem. Estas questões machistas são desmentidas até mesmo pelo número de multas que são aplicadas para o homem”, afirma.

Boas na direção

A afirmação que somos boas na direção também é confirmada pela corretora de seguro há 16 anos, Elisangela Lima. Ao Papo de Mulher a corretora contou que, devido a mulher ser mais atenciosa, cuidadosa, o seguro feminino é mais barato.

Elisangela Lima, corretora de seguros

“Condutores com a mesma faixa etária, com as mesmas condições de avaliação financeira, o seguro da mulher é aproximadamente 20% mais barato, podendo chegar a 30%. A mulher é muito mais cuidadosa, quase sempre estaciona em estacionamentos fechados, tem todo um cuidado ao dirigir, principalmente porque a maioria leva seus filhos para escola”, conta Elisangela.

Ainda segundo a corretora, as seguradoras partem da lógica que embora o número de sinistralidade de mulher seja mais alta que a do homem, o grau de danos é bem menor. “Sinistro é quando bate o carro e aciona o seguro para consertar e a maioria das vezes elas é que foram atingidas. Homem quando bate, bate com vontade. A indenização integral é muito mais comum no perfil masculino”, ressalta.

Então meninas, a questão não é só provar que sabemos dirigir e fazemos isso muito bem, nem tão pouco disputar quem faz isso melhor, mas quebrar estes tabus machistas. Afinal, direção é coisa séria. E sim, “tinha que ser mulher”.

Post Anterior

Prefeito de Novo Acordo é baleado em casa; Dotozim será encaminhado para o HGP

Próximo Post

''Dotozim'': ATM diz que está preocupada com atentados contra gestores municipais

Sem comentários

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *