0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 17/03/2022 19:06

Em nova ofensiva contra Sergio Moro, o subprocurador-geral do Ministério Público junto ao TCU, Lucas Furtado (foto), entrou com uma representação contra o ex-juiz por sua atuação na Lava Jato. Ele defende que sejam investigados eventuais prejuízos econômicos causados ao país decorrentes de julgamentos sentenciados por Moro que foram anulados posteriormente.

Na representação contra o pré-candidato do Podemos ao Planalto, Furtado se baseia na perda de arrecadação tributária oriunda da Odebrecht e nos gastos em equipamentos e salários de envolvidos nas operações anuladas.

O subprocurador-geral do MP junto ao TCU ainda diz que os “impactos financeiros diretos” estão sendo calculados pela Corte, para saber o montante de dinheiro público que foi usado para pagar os salários de Moro, de procuradores e de servidores públicos do MPF, além de horas de extras, diárias e passagens, e até mesmo custos estendidos aos órgãos judiciais que analisaram os processos.

Post Anterior

ACM Neto diz que não é "adversário" de Lula

Próximo Post

Citando a guerra da Ucrânia, Bolsonaro fala em risco de falta de alimentos: “Ninguém vai se safar”