0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 06/08/2022 16:36

Militares da cúpula do governo veem dificuldades na decisão do presidente Jair Bolsonaro (PL) de transferir o desfile militar de 7 de Setembro do centro do Rio de Janeiro para um evento de apoiadores em Copacabana. De acordo militares da alta cúpula do governo , há uma preocupação com o esquema de segurança do próprio público durante o evento.

Uma das questões que estão sendo avaliadas está relacionada aos acessos. É que como a avenida Atlântica estará fechada para o tráfego de veículos, na pista junto à praia, os principais acessos ficariam restritos à rua Francisco Otaviano e à avenida Princesa Isabel. As ruas transversais do bairro são consideradas estreitas para a circulação e segurança do grande público.

O presidente reafirmou nesta terça-feira (2) que Marinha, Exército, Aeronáutica, Polícia Militar e Corpo de Bombeiros devem participar do desfile de 7 de Setembro em Copacabana, no Rio de Janeiro. O ato cívico-militar acontece tradicionalmente na Avenida Presidente Vargas, no Centro.

O Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas é quem organiza e planeja o evento. De acordo com fontes militares, um dos receios é que ao investir na junção da parada militar tradicional com um ato político, aumentam também os riscos de tumultos. Ainda está sendo avaliado, inclusive, se o desfile cívico da independência da República terá a participação de viaturas das Forças Armadas.

Post Anterior

5G poderá conectar fábricas, hospitais e veículos, diz especialista

Próximo Post

Paes diz que não houve pedido para alteração e mantém desfile de 7 de Setembro no Centro

Sem comentários

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.