0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 26/05/2022 05:25

Augusto Aras enviou ao STF nesta quarta-feira (25) manifestação em que afirma que o perdão concedido por Jair Bolsonaro a Daniel Silveira (foto) é constitucional, mas não livra o deputado do PTB-RJ de ficar inelegível, informa O Globo.

Em abril, por 10 votos a 1, o bolsonarista foi condenado pelo Supremo a oito anos de prisão e cassação do mandato, por ameaças e incitação à violência contra seus ministros. Pouco depois, o presidente editou um decreto concedendo graça a Silveira, para livrá-lo da condenação.

O PGR considerou, porém, que o perdão presidencial não livra o deputado bolsonarista dos efeitos da condenação, entre eles a suspensão dos direitos políticos após o trânsito em julgado.

“A graça e o indulto não eximem seus beneficiários de eventual responsabilização nas searas cível, administrativa, eleitoral ou nas demais esferas do direito em que possa repercutir a prática do fato delituoso”, escreveu Aras.

Post Anterior

Confira três novas leis de trânsito que entraram em vigor recentemente e talvez você não conheça

Próximo Post

Governo do Tocantins autoriza realização do concurso da Polícia Civil