0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 22/04/2022 08:46

“Indulto não é cheque em branco”, disse Carlos Ayres Britto, a propósito da canetada caudilhesca de Jair Bolsonaro, que anulou a pena de seu comparsa Daniel Silveira.

O ex-ministro do STF disse também:

Em sua entrevista à Folha de S. Paulo, Ayres Britto explicou igualmente por que o bolsonarista não vai poder de candidatar em outubro:

“Indulto não é para elegibilizar quem se tornou inelegível. Inelegibilidade não pode ser afastada por indulto. É matéria político-eleitoral, não é matéria penal”.

Post Anterior

TCU diz que FNDE destinou R$ 146 milhões para kits de robótica e pede suspensão

Próximo Post

Lula tem 42% e Bolsonaro, 33%. Distância caiu dois pontos na pesquisa Exame/Ideia