0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 17/03/2022 17:31

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou nesta quinta-feira, 17, os resultados do Teste Nacional do Censo Demográfico, realizado de novembro de 2021 a meados de fevereiro de 2022. A divulgação aconteceu em uma coletiva de imprensa, na sede da Unidade Estadual do IBGE no Tocantins, em Palmas. O prefeito Júnior Bandeira, secretários do governo e servidores do IBGE estiveram presentes no evento.

De acordo com o prefeito Júnior Bandeira, os novos dados possibilitam o desenvolvimento de políticas públicas mais assertivas. “Hoje foi um dia muito importante, porque conseguimos obter números e dados atualizados que precisamos para a construção e planejamento adequado de políticas públicas em todos os setores, como na educação, saúde, segurança, trabalho e ações sociais. É uma pesquisa que nos traz conhecimento fundamental sobre nossa população”, disse.

Os 12 recenseadores visitaram 2.068 endereços de Lajeado (inclusive os não residenciais e residenciais sem moradores), sendo que 1.104 eram domicílios permanentemente ocupados. Do total recenseado, 1.716 eram homens (52,2%) e 1.573 mulheres (47,8%). A população idosa, de 60 anos ou mais, foi de 496 pessoas (15,1%). A média de moradores por domicílios ficou em 3,02. Os dados mostraram o crescimento de 18,6% de sua população em relação ao Censo 2010, passando de 2.773 para 3.289 habitantes.

Em 2010, a população de homens (1.464) já era superior à de mulheres (1.309). Porém, o crescimento percentual de moradores do sexo feminino foi maior (20,1%) do que o de moradores do sexo masculino (17,2%). Por sua vez, a população idosa, que era de apenas 226 pessoas no último Censo, teve um crescimento significativo de 119,5%. 

Das 1.094 entrevistas realizadas, 98,4% foram na modalidade presencial, 1,6% pela internet e 0,0% por telefone. A operação foi considerada pelo IBGE como um sucesso visto que em apenas 0,9% dos domicílios de Lajeado não foi possível realizar a entrevista com os moradores, seja por dificuldades em encontrá-los ou por recusas.

Paulo Ricardo, chefe da unidade do IBGE, enfatizou a importância do teste. “O teste do Censo é fundamental para que o Censo tenha um aproveitamento máximo. O IBGE preza muito pelo rigor técnico-científico das informações, além disso ele é fundamental para que possamos identificar os riscos e falhas que poderiam acontecer no Censo. O que aconteceu foi que o teste teve um aproveitamento muito bacana, resultado de um planejamento de longo prazo e da colaboração efetiva dos moradores e da administração de Lajeado”, pontuou.

Avaliação

Em todas as localidades dos testes foram avaliados os equipamentos, sistemas de coleta, questionários, o processo de capacitação, a captura das coordenadas de GPS e a abordagem à população em contextos regionais. O teste também deu início à estratégia de mobilização da sociedade para responder ao Censo a partir de 1º de agosto. É a primeira vez que o IBGE organiza um teste dessa proporção para o Censo e divulga seus resultados em caráter experimental, para verificar a necessidade de melhorias técnicas e metodológicas a serem implementadas na operação definitiva.

O teste nacional incluiu todas as etapas do Censo, desde o treinamento dos recenseadores, montagem do posto de coleta, pesquisa do entorno, modelo misto de coleta, mobilização dos moradores e comunicação. Nos dias anteriores à operação, foi feita a Pesquisa Urbanística do Entorno dos Domicílios, que levanta informações sobre a infraestrutura urbana, como a existência de calçamento, iluminação pública, rampas para cadeirantes e existência de arborização. Após o recenseamento, houve a fase de supervisão e, depois, a Pesquisa de Pós-Enumeração, que avaliou a cobertura e a qualidade da coleta de dados do estudo censitário.

Para garantir a segurança dos recenseadores e dos moradores durante os testes, as equipes do IBGE trabalharam seguindo protocolos sanitários de segurança contra a covid-19, com o uso de máscara, higienização das mãos e equipamentos com álcool em gel e distanciamento social.

Dados nacionais

Nas 27 localidades selecionadas para o teste, 111.184 pessoas foram recenseadas. Desse total, 57.514 mulheres (51,7%) e 53.670 homens (48,3%). A população idosa, de 60 anos ou mais, foi de 18.575 pessoas (16,7%). Os 250 recenseadores visitaram 59.535 endereços, sendo que 39.477 eram domicílios particulares permanentemente ocupados.

O IBGE não mediu esforços nem distâncias para realizar os testes. Selecionou desde bairros de capitais a localidades distantes dos grandes núcleos urbanos. Nove municípios foram totalmente recenseados. Em dois, a população diminuiu em relação ao Censo 2010 – Engenheiro Paulo de Frontin (RJ) e Jardim Olinda (PR). Nos demais, a população aumentou no período: Lajeado (TO), Lagoinha do Piauí (PI), Passagem (RN), Capim (PB), Coqueiro Seco (AL), Tigrinhos (SC) e Damolândia (GO). 

Os dados mostram também que havia mais homens do que mulheres em oito localidades, nos distritos de Sucuri, em Cuiabá (MT); Macujê, em Aliança (PE); Ema, em Pindoretama (CE); a localidade de Novo Remanso, em Itacoatiara (AM) e os municípios de Tigrinhos (SC), Jardim Olinda (PR), Lagoinha do Piauí (PI) e Lajeado (TO). O bairro de Amaralina, em Salvador, teve o maior percentual de mulheres (56,3%) e de idosos (26,0%) que as demais localidades recenseadas. Já na localidade de Samambaia, em Brasília, apenas 7,2% da população tinha 60 anos ou mais. 

Coleta oficial

Em 1º de agosto, a coleta oficial do Censo Demográfico começa em todo o país, mobilizando mais de 200 mil pessoas. Os recenseadores do IBGE vão visitar mais de 70 milhões de domicílios, incluindo os já recenseados durante o teste nacional, para retratar quantos somos e como vivemos. O Censo será realizado de agosto a outubro com a divulgação dos primeiros resultados previstos para dezembro. O apoio da sociedade é fundamental para o sucesso da operação. Como ocorre em todas as pesquisas do IBGE, as informações prestadas pelos moradores são confidenciais e o sigilo é garantido.

Post Anterior

Governador participa do lançamento de campanha para ajudar pequenos empreendedores atingidos pelas enchentes no Bico do Papagaio

Próximo Post

Adesão de energia solar em residência em Palmas cresce 50% em 2021