0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 24/05/2018 09:15

O governo do Tocantins estabeleceu um plano básico para garantir o abastecimento de combustíveis de ambulâncias e viaturas policiais “para não comprometer o atendimento à população”, a partir desta quinta-feira, 24. O assunto foi discutido numa reunião de emergência ontem à noite, no Palácio Araguaia, em Palmas(TO). Além de membros do primeiro escalão do Governo do Estado, também participaram da reunião representantes da Assembleia Legislativa, Polícia Federal, OAB, Defensoria Pública e outros.

Entre as questões discutidas o combate aos abusos de preços praticados por postos de combustíveis, classificado como um crime contra a economia e a definição de priorizar os estoques de combustíveis do Governo para atender as viaturas policias e do Corpo de Bombeiros, ambulâncias e outros veículos oficiais.

O governo anunciou também que criará um gabinete de crise e fará “estudos para criação de um estoque de combustíveis de segurança nacional, como prevê a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) para cada Estado”.

O secretário chefe da Casa Civil, Rolf Vidal, que presidiu a reunião, disse “a nossa obrigação é buscar formas de garantir o funcionamento da segurança pública, a saúde e os serviços básicos”. Com a paralisação dos caminhoneiros muitos postos estão ficando sem combustíveis em Palmas e outras localidades. 

O Portal Orla Notícias está acompanhando a mobilização dos caminhoneiros desde segunda-feira, 21, quando o movimento começou. Nas rodovias federais que cortam o Estado, são oito trechos interditados, segundo a Polícia Rodoviária Federal. Mas já há bloqueios em rodovias estaduais também, especialmente as que chegam à Palmas, como as TOs 080 e 050. (Com informações Secom/TO)

Post Anterior

Alistamento Militar: Jovens tem até 30 de junho para se alistar

Próximo Post

PRF apreende mais de 24 mil comprimidos de medicamentos sem nota fiscal; entre eles remédios para aborto e contra impotência sexual

1 Comentário

  1. […] circulação. Dez veículos foram retirados. A alteração afeta, especialmente, a linha Eixão. O Governo do Estado também adotou medidas para evitar falta de combustível para viaturas, ambulâncias e outros veículos […]