0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 07/12/2018 10:45

O Diário Oficial do Estado traz na edição desta quarta-feira, 5, o novo organograma da Polícia Civil do Tocantins, com a extinção de cinco delegacias regionais, nas cidades de Alvorada, Pedro Afonso, Araguatins, Arraias e Miracema, agora fundidas com outras regionais. Até então, eram 15 delegacias regionais em todo o Estado. 

A Secretaria de Segurança Pública também nomeou os titulares para as regionais de Tocantinópolis(Tiago Daniel de Morais), Guaraí(Adriano Carrasco dos Santos),  Araguaína(Vladimir Bezerra de Oliveira), Porto Nacional(Pedro Henrique Félix Bernardes), Dianópolis(Márcio Duarte Teixeira), Paraíso do Tocantins(Bruno Monteiro Baeza), Colinas do Tocantins(Olodes Maria Oliveira) e Gurupi(Alcindo Augusto Celestino).  

Secretário de Cidadania e Justiça, Heber Fidelis acumula Segurança Pública. Foto: Governo do TO

Por meio de nota(confira na íntegra abaixo), o Sindicato dos Delegados de Polícia Civil do Estado do Tocantins(SINDEPOL/TO)  repudiou as medidas e chamou de “mais um ato de perseguição e ingerência política do Governo do Estado do Tocantins contra a Polícia Civil”.

As nomeações dos novos titulares ocorreram um dia  depois de ser instaurado inquérito policial contra o Deputado Olyntho Neto(PSDB), cuja família é investigada no que já ganhou nome de “Escândalo do Lixo Hospitalar”. O Sindepol pleiteava o retorno dos titulares das regionais exonerados em 16 de novembro.

Nota de Repúdio Sindepol

Governo diz que exonerações são para “equilíbrio das contas públicas” e que investigações policiais serão mantidas sem alteração

 

Post Anterior

Festa dos Pioneiros de Palmas promete ser batuta e recheada de boas lembranças

Próximo Post

Eternizando companheirismo e respeito mútuo, perante o altar de Deus

Sem comentários

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *