0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 29/06/2022 19:02

O governo nomeou, nesta quarta-feira (29), a atual secretária especial de Produtividade e Competitividade do Ministério da Economia, Daniella Marques Consentino, para assumir a presidência da Caixa Econômica Federal. 

A nomeação ocorre após a oficialização do pedido de demissão do então presidente do banco, Pedro Guimarães, que estava no cargo desde o início do governo do presidente Jair Bolsonaro (PL), em 2019.

Daniella Marques integra o governo federal desde 2019, quando foi nomeada como chefe da Assessoria Especial de Assuntos Estratégicos do ministro da Economia, Paulo Guedes.

De acordo com o Ministério da Economia, ela atuou por 20 anos no mercado financeiro, na área de gestão independente de fundos de investimentos. Marques também foi sócia-fundadora e diretora de fundos de investimento.

Denúncias de assédio

A nomeação de Marques ocorre após o Ministério Público Federal (MPF) abrir uma investigação sobre denúncias de funcionárias da Caixa de que Pedro Guimarães teria praticado assédio sexual.

Fontes do MPF relataram que o procedimento corre sob sigilo judicial e está em fase de oitiva de testemunhas e de potenciais vítimas.

A investigação foi revelada pelo portal “Metrópoles”, na terça-feira (28).  Procurado por meio da assessoria de imprensa do banco, o presidente da Caixa não se manifestou sobre o tema.

Após a revelação do caso, o banco decidiu cancelar a entrevista coletiva do Plano Safra, que estava prevista para ocorrer na tarde desta quarta-feira (29).

Post Anterior

PEC dos Combustíveis usa estado de emergência para driblar ano eleitoral

Próximo Post

Risco Brasil chega a nível mais alto desde maio de 2020, aponta consultoria