0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 03/02/2021 16:49

O Tocantins é caracterizado por ter, na agropecuária, o setor que absorve a maior parte da população economicamente ativa. A agropecuária contribui com mais de 60% na formação do Produto Interno Bruto (PIB), sendo a principal atividade econômica do Estado, com destaque para a pecuária.

A bovinocultura de corte, predominantemente extensiva, é a principal empregadora de mão de obra no Estado, seguida pela bovinocultura de leite. Com a crescente demanda por proteína animal, as atividades de avicultura e suinocultura têm ganhado espaço nos mercados interno e externo.

As agroindústrias do Tocantins confirmam a dinâmica do setor agropecuário, já que a grande maioria das empresas do Estado são agroindústrias e empresas agropecuárias (privadas e cooperadas) do setor de carne, grãos, insumos industriais (fertilizantes, sementes, corretivos, defensivos, medicamentos veterinários, dentre outras).

Interessados em ser consultores devem comprovar experiência em desenvolvimento das cadeias da avicultura e suinocultura. Foto: Agricultura/Governo do Tocantins.

“O Estado tem investido cada vez mais em eficiência e competitividade em setores com forte potencial de crescimento, especialmente o agronegócio e a agroindústria. O agronegócio tocantinense caminha para a sustentabilidade, focado na melhoria da produtividade por meio da inovação tecnológica sistemática e da inclusão social das comunidades rurais, já que seu bom desempenho pode contribuir significativamente para garantir a melhoria na distribuição de renda e na redução da pobreza em todas as regiões do Estado”, afirmou o governador Mauro Carlesse.

Conforme a Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro), os produtos que deverão ter maior potencial de crescimento para os próximos anos são: soja em grão, carne de frango, carne suína e algodão. O mercado interno e a demanda internacional por esses produtos serão os principais fatores de crescimento para a maior parte desses produtos. Contudo, esse potencial só se tornará efetivo com investimentos massivos em pesquisa e tecnologia, bem como em logística e infraestrutura.

“O maior rebanho efetivo do Estado é o de bovinos com mais de 8 milhões de cabeças, seguido pelas aves com mais de 7 milhões de animais. O setor de avicultura conta com uma boa estrutura de produção no Estado, principalmente nas regiões norte e central. Em 2019, o Tocantins exportou 800 toneladas e, em 2020, quase 900 toneladas de frango e seus derivados. É um setor em franca expansão e com forte capacidade de crescimento, tendo em vista as demandas do mercado asiático e europeu”, destaca o titular da Seagro, Jaime Café.

Conforme o secretário de Estado da Agricultura, o rebanho de suínos ainda é pequeno, com aproximadamente 300 mil animais, e que, devido à falta de frigoríficos certificados, não podem ser exportados ainda. “Serão necessários investimentos em infraestrutura de produção, industrialização e comercialização de suínos, como: melhoramento genético, sanidade animal, construção de frigoríficos especializados e insumos para a concretização da cadeia de suínos”, frisa Jaime Café.

O Governo do Tocantins visa desenvolver atividades em vários segmentos pecuários (bovinocultura, avicultura, suinocultura, ovinocaprinocultura e outros), por meio de ações gerenciais das cadeias produtivas, elaboração de estudos de apoio à promoção de pesquisas, capacitações, monitoramento que fomentem a pecuária tocantinense, investimentos em infraestrutura, como a construção de sete frigoríficos de abates de bovinos em várias regiões estratégicas do Estado e que podem ser adaptados para o abate de suínos e caprinos, atendendo às exigências da legislação.

Estas ações estão sendo articuladas em um ambiente de discussão e planejamento, com a participação de todos os atores envolvidos no processo de desenvolvimento das atividades pecuárias.

Para isso, o Governo do Tocantins, por meio da Secretaria de Estado da Fazenda e Planejamento (Sefaz), lançou edital para selecionar consultores para a elaboração de estudo para avaliação do potencial e das limitações, visando à implantação e ao desenvolvimento das cadeias da avicultura e da suinocultura no Tocantins de forma sustentável. O documento foi publicado na edição n° 5.774 do Diário Oficial do Estado (DOE) de 26 de janeiro de 2021.

Os interessados devem comprovar ter experiência em desenvolvimento das cadeias da avicultura e suinocultura, em agronegócio, estudo de impactos socioambientais, e em estudo de viabilidade técnica e econômica como análise dos aspectos da produção de grãos (soja e milho); diagnóstico da infraestrutura de interesse; estratégias para atrair investimentos de indústrias produtoras e exportadoras de carne de aves e suínos; impactos socioambientais; e avaliação da utilização de resíduos da produção para a produção de energia elétrica e de biogás como parte de economia circular.

Os interessados podem obter mais informações de segunda a sexta-feira, das 12h30 às 18h30, na Sefaz, na Unidade de Gerenciamento de Projetos (UGP-PDRIS); ou pelo telefone (63) 3212-4473, e-mails: [email protected] ou [email protected].

Serviços de Consultoria

Os Serviços de Consultoria serão possíveis devido a um empréstimo do Governo do Tocantins com o Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (Bird) para a implementação do Projeto de Desenvolvimento Regional Integrado e Sustentável (PDRIS). O propósito é utilizar parte dos recursos em pagamentos admissíveis para as consultorias, selecionados de acordo com os procedimentos estabelecidos pelas diretrizes do Banco Mundial.

Post Anterior

Tocantins contabiliza 458 novos casos confirmados da Covid-19

Próximo Post

Cerca de 2 mil famílias são beneficiadas com a entrega de cestas básicas em Lajeado e Porto Nacional

Sem comentários

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *