0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 11/11/2021 16:08

O Governo do Tocantins, por meio da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro), protocolou na tarde desta quarta-feira, 10, junto à Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba – Codevasf, na sede da companhia em Brasília (DF), projetos para a construção de 11 novas elevatórias na Bacia do Rio Formoso, localizada na região Sudoeste do estado.

Na região está localizado o maior projeto de agricultura irrigada da América Latina. Produtos cultivados na área, entre eles arroz, feijão, semente de soja e frutas, chegam à mesa de milhares de brasileiros, além de serem exportados para outros países. “O governo do Tocantins reforça o seu compromisso com o setor produtivo e uso sustentável dos recursos hídricos na Bacia do Rio Formoso”, reforçou o secretário da Seagro, Jaime Café, durante a reunião com o diretor presidente da Codevasf, Marcelo Andrade Moreira, na qual protocolou os projetos.

Os projetos serão analisados e seguem os trâmites administrativos como emprenho e licitação. Foto: Seagro/Governo do Tocantins.

Projetos

Os 11 projetos estão orçados em R$ 30 milhões e as elevatórias foram projetadas para preservar as matas ciliares, com a água sendo estocada apenas na calha do rio durante o período de irrigação que compreende os meses de junho, julho e agosto. “Após esse período todos os equipamentos das elevatórias serão retirados deixando o rio livre para o acesso dos peixes e navegação”, detalhou o secretário Jaime Café.

Os projetos serão analisados e seguem os trâmites administrativos como emprenho e licitação. Os projetos também estão de acordo com todas as legislações ambientais vigentes e seguem orientações de órgãos ambientais por meio de termo de referência elaborado pelo Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins). Outro destaque é que com as novas elevatórias não haverá risco de episódios de escassez hídrica na região.

Também participaram da reunião o diretor de irrigação da Codevasf, Luiz Napoleao; o senador tocantinense Eduardo Gomes, importante articulador e apoiador na consolidação do projeto; o superintende da Associação dos Produtores Rurais do Sudoeste do Tocantins (Aproest), Wagno Milhomem; e o assessor da Aproest Rogério Lino Mota.

Post Anterior

Projeto na Aleto propõe alteração no Código Tributário do Estado

Próximo Post

Bolsonaro detona Moro, 'Não aprendeu nada'